Faça sua camiseta:

Faça sua camiseta:
Muitos nos procuram querendo comprar uma camiseta do movimento pela ética evangélica, Nós não comercializamos camisetas, mas quem quiser ter uma basta pegar o modelo e mandar fazer no local de sua preferencia: http://exemplobereano.blogspot.com.br/2014/02/camisetas-do-movimento-pela-etica.html

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Feliz Dia da Reforma Protestante – comemorando à moda de Lutero

By Estrangeira
Protestantes afixam as teses na IURD do Brás
Ontem à noite, enquanto escrevia um artigo sobre o dia 31 de outubro, veio-me uma vontade irresistível de sair pelas ruas de São Paulo afixando teses de conclamação à volta ao Evangelho puro e simples de Jesus. Mas, como fazer isso? De improviso mesmo. Ligamos para algumas pessoas, e conseguimos a adesão do Josef. Então ele imprimiu a Declaração de Cambridge (que versa sobre as cinco solas: Sola Scriptura, Sola Fide, Solus Christus, Soli Deo Gloria e Sola Gratia) e, por volta da 1:00h da madrugada, saímos ele, o Paulo Siqueira e eu em direção à Moóca e ao Brás, onde se localizam as sedes de alguns ministérios que precisam se voltar ao Evangelho puro e simples. Nossa primeira parada foi na R. Dr. Almeida Lima, onde se localiza o Renascer Hall. Havia alguns poucos carrões entrando àquela hora, possivelmente uma reunião de pastores ou bispos. As luzes internas estavam ligadas, e temíamos pela presença de seguranças (afinal sabemos dos seus métodos). Enquanto eu filmava, na minha “tecpix menos que genérica”, o Paulo e o Josef colaram as teses. Em seguida, saímos rapidamente.
Afixando teses na Adbras Ministério Madureira
De lá, fomos ao Brás, na Av. Celso Garcia, onde se localiza a sede da Adbras Ministério Madureira, do Pr. Samuel Ferreira. Colamos as teses no vidro de entrada, atravessamos a rua e fizemos o mesmo na Igreja Universal do Reino de Deus. Logo depois, partimos para a Rua Carneiro Leão, também no Brás, e afixamos as teses na entrada da Igreja Mundial do Poder de Deus. E então fomos embora, pois já era quase 3 da manhã. Só posso dizer que toda a honra e toda a glória pertencem a Cristo, pois nada foi previamente planejado. Em poucas horas, imprimimos um texto e saímos pelas ruas, no início sem saber bem para onde ir. Mas creio que Deus nos direcionou, e que algumas pessoas puderam ler os textos antes que fossem arrancados. Se bobear, algum ainda deve estar afixado. A Deus toda a honra e toda a glória sempre. Apesar da garoa, do frio, do medo de sermos pegos, foi uma experiência muito marcante para mim, e fico feliz de ter podido participar. Se hoje há milhares de crianças fantasiadas de bruxos e monstros batendo nas portas e divulgando o “dia das bruxas”, houve alguns cristãos que bateram nas portas das catedrais gospel “pregando” o Evangelho puro e simples de Jesus. Não sei o que Deus vai fazer, mas alguma coisa Ele fará. Esse é um Feliz Dia da Reforma Protestante.
Frente da IURD do Brás
Frente da Adbras Ministério Madureira
Afixando as teses na Igreja Mundial do Poder de Deus Sede
Frente da Igreja Mundial do Poder de Deus Sede
Frente do Renascer Hall
Teses fixadas na entrada do Renascer Hall
Protestantes em frente da IURD do Brás
Fonte:

31 de Outubro: Dia das Bruxas para os Protestantes

By Estrangeira
Dia 31 de outubro deveria ser um dia para os cristãos comemorarem. Afinal, há séculos atrás, nessa data, Martinho Lutero afixou suas 95 teses na Catedral de Wittenberg, no episódio que a história relacionou com o início da chamada Reforma Protestante. Esse ato foi motivado pela venda de indulgências, simonia, nicolaísmo e demais abusos da Igreja Católica Apostólica Romana, a igreja cristã oficial da época. Mas e hoje? Acabo de atender à porta, onde havia três meninos aqui do prédio. Um vestido do personagem do filme “Pânico”, outro de vampiro, outro de fantasma. Gritaram “gostosuras ou travessuras”, e receberam um pacote de tortinhas de chocolate e algumas palavras sobre como Jesus é muito mais legal que as bruxas. Podem não ter dado atenção, já que os doces parecem mais interessantes, mas um dia, quem sabe, eles se lembrarão dessas palavras. E não foi só aqui. Na última sexta eu estava em Catanduva, interior de São Paulo, e visitando o único shopping da cidade demos de cara com dezenas de crianças fantasiadas de monstros e bruxos, oriundos de uma escola de inglês da cidade, que resolveu se divulgar através do Halloween. A multidão de crianças ia de loja em loja, gritando o grito de guerra da festa, e recebendo doces que eram atirados pelos organizadores. O que isso significa? Muitas coisas. Entre elas, que mais uma vez nosso Brasil importou lixo americano. Afinal, essa tal comemoração das bruxas é lixo. Fantasiar nossas crianças como monstros é lixo. Instigar nossas crianças a provocar vandalismos contra quem não lhes entrega doces é lixo. Assim como é lixo as roupas de cama vindas de hospitais americanos, provavelmente contaminadas e revendidas nas ruas do Recife. Assim como é lixo a Teologia da Prosperidade e outras invencionices gospel oriundas da América, e abraçadas como a última bolacha do pacote pelos brasileiros ávidos por novidades (afinal a sã doutrina lhes causa comichões nos ouvidos). Também significa que as bruxas e os monstros parecem muito mais interessantes, para as crianças e os jovens, do que Jesus e os Heróis da Fé. Isso não é de se estranhar, se até para os adultos o Deus bíblico é inaceitável. Por isso, criou-se o “deus” evangélico, aquele que perdeu a soberania para se tornar mordomo dos homens; que deixou de ser rei e se tornou mercenário, trabalhando por dinheiro em forma de dízimos e ofertas; que perdeu o poder para fazer apenas aquilo que seus “filhos” determinarem. Se nem os adultos toleram um Deus que nos pede para carregar a cruz a cada dia, que nos promete tesouros nos céus e não na terra, por que com as crianças seria diferente? Mais uma vez chegamos ao 31 de outubro. E mais uma vez o mundo urge para que Luteros afixem as 95 teses nas portas das catedrais gospel, hoje substitutas da Igreja Romana na venda de indulgências, simonia, nicolaísmo, unções estranhas, técnicas de marketing e auto-hipnotismo, exploração das emoções, macumbaria gospel, etc, etc, etc e etc. Atualmente a Igreja cristã vive em meio às trevas, sendo que muitas denominações literalmente sucumbiram a elas. Há muitos lobos em nosso meio, que devem ser exortados, e muitas ovelhas que, enganadas pelos lobos, correm o risco de se perderem. Que Deus levante muitos Luteros, Calvinos, Zwínglios, Huss’es, muitos homens e mulheres que não se rendem a Baal e a Mamom, para que a Igreja volte-se à pregação da verdade, do Evangelho puro e simples de Jesus Cristo. Que tudo seja para a honra e a glória do Senhor. Amém. Fonte:http://estrangeira.wordpress.com/

Hoje, dia da reforma protestante gostaria de resgatar seus princípios e propor para grande parte da chamada igreja protestante e suas lideranças:

VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES, O $HOW TEM QUE PARAR.

Gostaria também de lembrar os protestantes brasileiros que:

O BRASIL NÃO PRECISA DE APÓSTOLOS OU PATRIARCAS,COM SUAS FORMULAS MÁGICAS E SUA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE, QUE ENVERGONHA O EVANGELHO DE CRISTO E SÃO CONTRÁRIAS À REALIDADE DOS QUE SOFREM. CHEGA DE VERGONHA, O AMOR E A GRAÇA DE DEUS NOS BASTA.


domingo, 30 de outubro de 2011

Verdades sobre a Reforma que ainda precisamos resgatar

 

Estamos na Semana da Reforma. 31 de outubro de 1517, Wittenberg, Alemanha. Um novo tempo começava, das ânsias guardadas no cerne de corações inflamados, surge uma nova forma, Reforma. Como um abençoado eco de Wycliffe (1328-1384), cujos ossos foram queimados trinta anos depois de sua morte, e de John Huss (1373-1415), o “ganso” que profetizou sobre o “cisne”, um tempo de redescobertas começava.

Na porta da igreja do castelo de Wittenberg, 95 teses começavam a desmontar uma história de opressão teológica. A vida de Lutero era marcada por um demolidor peso de culpa e senso absurdo do pecado, até o dia em que ele se depara com Rm.1.17, onde sua mente é aberta para a verdade transformadora da justificação por graça e fé. No século XIX, a frase mais conhecida da Reforma seria popularizada: “Ecclesia reformata et semper reformanda est” (“A igreja reformada está sempre se reformando”).

Quais são as principais verdades sobre a Reforma que ainda precisamos resgatar?

I – O resgate da justificação do pecador por graça e fé

Questão central do Evangelho: Como podemos, míseros pecadores, ser alvos da graça de Deus? John Stott dizia que “ninguém entende o cristianismo, se não entende a palavra ‘justificado’". A justificação por graça e fé começa onde há libertação dos esquemas de merecimento: indulgências, peregrinações, penitências, ativismo eclesiástico.

Reafirmar esse princípio nos leva a desmascarar teologias que priorizam o ter em detrimento do ser. É o efeito Lutero destruindo a tirania do merecimento.

II – O resgate da autoridade normativa das Escrituras

A redescoberta do evangelho tem passagem obrigatória pela oração e estudo da Palavra. Na época de Lutero, a hermenêutica estava presa aos esquemas próprios e tendenciosos de interpretação da igreja. A reforma afirma que as Escrituras têm autoridade suprema sobre qualquer ponto de vista humano. Não somos chamados a pregar uma teologia, mas o evangelho!

Lutero dizia que “no momento em que lemos a Bíblia é quando o Diabo mais se apresenta, pois tenta nosso coração a interpretar as verdades lidas segundo nossa própria vontade, e não segundo a vontade soberana de Deus”.
É preciso redescobrir a centralidade da Palavra. Reafirmar esse princípio nos leva hoje a questionar nossa hermenêutica, a assumir uma atitude bereana (At. 17. 10, 11), uma atitude de quem pensa.

III – O resgate da igreja como comunhão dos santos

Lutero amava a igreja, não queria dividi-la, mas oferecer-lhe um caminho de cura. A igreja era governada pelo Papa, e não por Cristo. Somente o clero possuía a Bíblia, isso sem falar no acúmulo de riquezas e poder da igreja enquanto o povo sofria na miséria (isso lembra alguma coisa?). Para Lutero, a igreja é o “autêntico povo de Deus”, os líderes servem à igreja, e não podem se servir dela. Por isso Lutero reafirmou o sacerdócio geral de todos os crentes – todo cristão tem a responsabilidade de anunciar o evangelho.

Reafirmar esse princípio hoje, numa sociedade do egoísmo, do individualismo e da indiferença, é assumir um chamado ao arrependimento. Esse arrependimento abrange todos os “caciques denominacionais” que ainda exploravam o povo, até às mentalidades ingênuas que, por preguiça mental, nunca progridem na fé.

IV – O resgate da liberdade do cristão

Lutero redescobre o prazer de ser livre. Como somente Deus é livre, ele nos concede a liberdade por meio de Jesus Cristo (Jo. 8.31,32 e 36). Lutero perguntava: “para que serve a liberdade do cristão?”, ao que ele mesmo respondia: “o cristão é livre para amar”. Estamos dispostos a amar hoje?

Reafirmar esse princípio significa reavaliar todo e qualquer sistema de submissão opressiva, legalismos asfixiantes, estreitamentos neurotizantes, experiências carismáticas carentes de misericórdia, que destroem a liberdade.

V – O resgate da centralidade da cruz de Cristo

Através da libertação em Cristo, o cristão se torna “um Cristo para os outros”(Lutero), portanto, quem é cristão não pode dominar sobre os seus semelhantes, sob pretexto algum. Antes, solidariza-se com o sofredor, ajudando-o a carregar a cruz. Na cruz, o cristão vê crucificado o mundo. Dela vem a nossa vocação para estabelecer o reino de justiça, igualdade e paz. É o sinal supremo do amor de Deus.

Reafirmar esse princípio significa voltar à verdade de que não somos celebridades, mas servos. Como um cristão do passado dizia, “a vida oferece somente duas alternativas: autocrucificação com Cristo ou autodestruição sem ele”.
Somos chamados a discernir o espírito de cada época. Será que estamos dispostos a assumir o “efeito Lutero” em nossa prática teológica atual? Que a igreja seja sempre uma “igreja reformada, sempre se reformando”.
Até mais...
Alan Brizotti
 
Via: Blog Alan Brizotti

sábado, 29 de outubro de 2011

Filme chileno zomba dos métodos de arrecadação da Igreja Universal

O filme “Deus me Livre” [Dios me libre] estreia essa semana nos cinemas do Chile fazendo uma sátira com a Igreja Universal do Reino de Deus e com a forma como eles arrecadam dinheiro dos fiéis. A trama mostra como dois primos abrem uma igreja e passam a fazer muito sucesso com esse “novo negócio”.

Os criadores da obra confirmam que o filme é uma crítica à igreja “Pare de Sofrer” e dizem que esses brasileiros [os líderes da IURD] são espertos em inventar artigos supostamente divinos, e também é uma crítica a todos os televangelistas.

“[o filme] Está inspirado nos televangelistas em geral, mas claramente na Igreja Universal do Reino de Deus que são como os mestres. Pare de sofrer é um programa da igreja, são brasileiros. No Brasil são um império. Nesse programa vendem a armadura de Davi, a rosa de Sarón…”, disse Martín Duplaquet diretor do filme.

A comédia foi filmada no Chile e também no Brasil, onde os novos pastores passam por um curso para aprender a falar, se comportar na frente das câmeras e atrair multidões.

O roteirista, Juan José Hurtado, disse que provavelmente muitos evangélicos se sentirão ofendidos com o texto do filme, pois ele conta a vida de dois homens Jonás e Lenin que fundam a igreja “Transprofética” para tirar dinheiro das pessoas. Jonas passará a ser conhecido como “o último dos profetas”.

“Esta é a história de Lenin e Jonás Cifuentes. Não é a história de outra coisa, nem um ponto de vista crítico sobre a igreja, nem sobre os televangelistas”, disse ele. O escritor também diz a identificação pode acontecer porque “há muitas igrejas evangélicas que pedem dinheiro”. Mas para ele fica claro que algumas estão mais interessadas em vender do que em salvar.

“Agora em caso de algumas é claro que há o objetivo de conseguir dinheiro e não de salvar almas”, disse Hurtado para um jornal chileno afirmando que em nenhum momento o filme fala a palavra ‘evangélico’.

Assista ao trailer



Fonte: Gospel Prime
Via: Libertos do Opressor
 
 

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

DISCÍPULOS DE CRISTO OU DISCÍPULOS DE CRISTIANISMO?

Por Alan Capriles

Vamos falar francamente. Qualquer pessoa que leia o Novo Testamento com o mínimo de discernimento perceberá o abismo existente entre o que Cristo ensinou e o nosso modelo de cristianismo. Não é necessário ser um teólogo para se perceber isso. Qualquer cristão sincero não somente o percebe, mas experimenta certa angústia mediante aquilo em que se transformou a igreja, tanto católica, quanto evangélica. Aliás, não vejo mais muita diferença entre uma e outra.

A verdade é que o “fermento dos fariseus”, acerca do qual Jesus nos alertou, tem contaminado de tal forma a cristandade, que precisamos nos perguntar se somos discípulos de Cristo, ou discípulos do cristianismo que inventamos. Por exemplo, se você ficou irritado com a afirmação de que não há muita diferença entre a igreja católica e a igreja evangélica, com certeza você está sendo mais discípulo de cristianismo do que discípulo de Cristo. Se não, vejamos:

Discípulos de cristianismo se esforçam por defender as doutrinas de sua denominação cristã, até mesmo com ofensas e injúrias contra seus irmãos. Discípulos de Cristo preferem se esforçar na prática daquilo que Jesus ensinou, sobretudo em amar ao próximo como ele nos amou, tratando seu semelhante da mesma forma como gostariam de ser tratados.

Discípulos de cristianismo se sacrificam pela construção de belas edificações, nas quais o destaque maior será o nome de sua rica denominação, ou a foto de seu carismático e soberbo líder. Discípulos de Cristo preferem se sacrificar na edificação de vidas, a fim de que cada um seja santuário do Espírito Santo e tenha Jesus reinando em seus corações.

Discípulos de cristianismo almejam títulos, cargos e as posições de liderança em suas denominações. Discípulos de Cristo preferem o anonimato de quem veio para servir e não para ser servido.

Discípulos de cristianismo amam receber aplausos e o lugar de destaque sobre os demais irmãos. Discípulos de Cristo preferem transferir toda a glória para Deus, a quem amam sobre todas as coisas e até mais do que a si mesmos.

Discípulos de cristianismo chamam de “casa de Deus” a edificação na qual se reúnem semanalmente. Discípulos de Cristo compreendem que Deus não habita em templos feitos por mãos de homens, e que a verdadeira casa de Deus é uma edificação de pedras vivas, que são pessoas regeneradas e fundamentadas no senhorio de Cristo.

Discípulos de cristianismo se dedicam a ensaios, apresentações, festivais e congressos, a fim de dizer que estão fazendo a obra de Deus. Discípulos de Cristo compreendem que a obra de Deus é esta: expandir o seu reino em toda a parte, por meio da fé que atua pelo amor.

Discípulos de cristianismo gostam mais do Antigo Testamento, pois nele encontram versículos que respaldam seus próprios interesses. Discípulos de Cristo preferem meditar nos evangelhos, nos quais desaparecem os nossos interesses, ofuscados pela graça e verdade que emanam de Jesus.

Discípulos de cristianismo cuidam de apontar o mal que os outros não devem fazer. Discípulos de Cristo se concentram em fazer o bem por aqueles que precisam de cuidado.

Discípulos de cristianismo só conseguem ver como irmãos aqueles que concordam com suas doutrinas. Discípulos de Cristo sabem que, por mais perdido e distante que alguém esteja do Pai, nem por isso deixou de ser seu irmão, a quem deve ajudar a reviver e reencontrar a paz com Deus, por meio de Cristo Jesus.

Discípulos de cristianismo idolatram homens, especialmente os líderes de suas denominações, aos quais imitam até nos gestos e maneira de falar. Discípulos de Cristo percebem que abaixo de Deus somos todos iguais e que a ninguém devemos imitar, senão a Jesus, que nos ensina a simplicidade de sermos nós mesmos.

Discípulos de cristianismo se orgulham de sua tradição religiosa e a defendem cegamente, mesmo que seja contrária aos ensinamentos de Jesus. Discípulos de Cristo não se orgulham de coisa alguma, a não ser na cruz do seu Senhor, pela qual estão mortos para o mundo, a fim de viver a verdade em amor.

E, finalmente, discípulos de cristianismo só conseguem ver a igreja como uma organização, enquanto discípulos de Cristo sabem que a verdadeira igreja é um organismo vivo, que sobrevive tanto dentro quanto fora dos meandros de uma instituição.

Mediante tamanha disparidade, precisamos nos questionar: Somos realmente discípulos de Cristo, ou meramente discípulos de cristianismo?

Por favor, não me interprete mal. Não estou me referindo a uma simples mudança de congregação, ou de religião. Não é nada disso! Também não se trata de atacar ou defender "a", "b" ou "c". A questão aqui abordada nos fala de mudança interior, ou seja, de se atacar a raiz desse problema: a hipocrisia que há em nós. Do contrário, fica impossível seguir a Cristo, seja lá onde for.

Portanto, não estarei orando para que você deixe de se reunir com seus irmãos em Cristo, seja qual for sua congregação. Ao invés disso, minha oração é para que não nos assemelhemos mais a esse cristianismo hipócrita que aqui foi denunciado, mas que saiamos de nossas trincheiras teológicas a fim de sermos um em Cristo, frutificando em amor, e somente para glória de Deus.

Alan Capriles.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Louvor: Seria engraçado se não fosse verdade.

 


O video foi produzido pela Primeira Igreja Batista de Orlando, EUA e denuncia a superficialidade dos louvores nas igrejas, e mais, a falta de sinceridade nas palavras cantada e ações de quem canta.
Alguem já disse que o momento que um cristão mais mente é quando canta, pois apesar das palavras bonitas e  até "espirituais" dos cantigos elas não são vivenciadas no dia a dia, e as vezes até no momento em que se canta.
O video pode ser engraçada, mas não a motivos para rir, pois infelizmente reflete uma realidade.



 
 

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

A Igreja Que não Existe Mais!

Por Ariovaldo Ramos

"Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.” At 2. 43-47

Na época do surgimento da Igreja do Novo Testamento, a palavra igreja significava, apenas, uma reunião qualquer de um grupo organizado ou não. Assim, o texto nos revela que havia um grupo organizado em torno de sua fé (Todos os que criam estavam unidos) – todos acreditavam em Cristo. Segundo o texto, os participantes do grupo do Cristo não tinham propriedade pessoal, tudo era de todos (tinham tudo em comum)– os membros desse grupo vendiam suas propriedades e bens e repartiam por todos – e isso era administrado a partir da necessidade de cada um; e se reuniam todos os dias no templo; e pensavam todos do mesmo jeito, primando pelo mesmo padrão de vida (unânimes); e comiam juntos todos os dias, repartidos em casas, que, agora, eram de todos, uma vez que não havia mais propriedade particular; e eram alegres e de coração simples; e viviam a louvar a Deus; e todo o povo gostava deles, e o grupo crescia diariamente. Diariamente, portanto, havia gente acreditando em Cristo, se unindo ao grupo, abrindo mão de suas propriedades e bens e colocando tudo a disposição de todos.

Essa Igreja era a Comunhão dos santos – chamados e trazidos para fora do império das trevas, para servirem ao Criador, no Reino da Luz. Essa Igreja não precisava orar por necessidades materiais e sociais, bastava contar para os irmãos, que a comunidade resolvia a necessidade deles. Deus havia respondido, a priori, todas as orações por necessidades materiais e sociais, fazendo surgir uma comunidade solidária. O pedido: “O pão nosso de cada dia, dá-nos hoje. (MT 6.9) ” estava respondido, e diariamente. Então, para haver o “pão nosso” não pode haver o pão, o bem ou a propriedade minha, todos os bens e propriedades têm de ser de todos.

Mais tarde, eles elegeram um grupo de pessoas, chamadas de diáconos – garçons, para cuidar disso (At 6.3). Então, diante de qualquer necessidade, bastava procurar os garçons, que a comunidade cuidava de tudo. Era o princípio do direito: se alguém tinha uma necessidade, a comunidade tinha um dever.

Essa Igreja não existe mais!

“Está doente algum de vós? Chame os anciãos da igreja, e estes orem sobre ele, ungido-o com óleo em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tg 5.14,15 Os membros da comunidade do Cristo não precisavam orar por cura física, bastava procurar os presbíteros: lideres eleitos pelo povo, a partir de suas qualidades como cristãos (1Tm 3.1-7); que eles ungiriam com óleo, que representa a ação do Espírito Santo, porque é o Espírito Santo, quem unge e cura (Lc 4.18), e a pessoa seria curada; claro, sempre segundo a vontade do Senhor, porque essa é a regra de ouro: “Venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na Terra como no Céu. (MT 6.10)”

Os crentes em Jesus de Nazaré, não precisavam fazer varredura espiritual para ver se tinham qualquer problema, parecido com o que hoje é chamado de maldição hereditária, ou similar. A oração dos presbíteros ministrava o perdão de Deus, conquistado por Cristo na cruz e na ressurreição. Deus havia respondido todas as orações por cura física pela instituição de presbíteros, que tinham a autoridade para ministrar o poder de Cristo sobre a enfermidade, segundo a vontade de Deus, dependendo, portanto, apenas, do que o Altíssimo tivesse decidido sobre a pessoa em questão.

Essa Igreja não existe mais!

Pelo que orava a Igreja do Novo Testamento? “Mas eles ainda os ameaçaram mais, e, não achando motivo para os castigar, soltaram-nos, por causa do povo; porque todos glorificavam a Deus pelo que acontecera; pois tinha mais de quarenta anos o homem em quem se operara esta cura milagrosa. E soltos eles, foram para os seus, e contaram tudo o que lhes haviam dito os principais sacerdotes e os anciãos. Ao ouvirem isto, levantaram unanimemente a voz a Deus e disseram: Senhor, tu que fizeste o céu, a terra, o mar, e tudo o que neles há; que pelo Espírito Santo, por boca de nosso pai Davi, teu servo, disseste: Por que se enfureceram os gentios, e os povos imaginaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, e as autoridades ajuntaram-se à uma, contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente se ajuntaram, nesta cidade, contra o teu santo Servo Jesus, ao qual ungiste, não só Herodes, mas também Pôncio Pilatos com os gentios e os povos de Israel; para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho predeterminaram que se fizesse. Agora pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a intrepidez a tua palavra, enquanto estendes a mão para curar e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Servo Jesus. E, tendo eles orado, tremeu o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com intrepidez a palavra de Deus.” At 4.21-31 Oravam para que nenhum sofrimento os impedisse de glorificar a Cristo, de anunciá-lo com coragem e determinação – o Cristo que eles viviam diariamente pela fraternidade solidária. Oravam por missão!

Para além da Igreja que está sob perseguição, não há sinal de que essa Igreja ainda exista!

O que existe?

A Comunhão dos santos existe na realidade da Igreja invisível. Mas, que relevância tem na história uma igreja invisível? Ajuntamentos cúlticos – há os que procuram se pautam pela Bíblia, e os que nem tanto. Instituições – (muitas e cada vez mais) há as que ainda tentam ser apenas um odre para o vinho, e as que nem tanto. Discursos sobre Cristo e sua obra – há os que falam sobre Jesus, segundo a Bíblia, e os que nem tanto. Conversões pessoais – há as que trazem marcas do Novo Testamento, e as que nem tanto. Missionários – há os que pregam a Cristo, sua morte e ressurreição, e os que nem tanto.

O apoio ao missionário está mais para esmola do que para sustento. Ação social – há as que querem emancipar o pobre, por amor a Cristo, e as que nem tanto. Pastores e Lideres – há os que tentam alcançar o padrão dos presbíteros do Novo Testamento, e os que tanto menos. Títulos - em profusão, constratanto com a escassez de irmãos. Orações - principalmente, por necessidades materiais, sociais e de cura, que parecem não ser respondidas, pelo menos, não a contento. Milagres – (mas pessoais) a misericórdia divina continua se manifestando, porém, não se entende mais o princípio de sua ação. Ministérios – há os que são ministros (servos), e os que nem tanto.

Riqueza – Instituições estão cada vez mais ricas, e há os que usufruem da mesma. Ricos e Poderosos - muitos e cada vez mais se declaram conversos, mas não se converteram como Zaqueu. Irmãos e irmãs que amam a Cristo e a Igreja, mas que estão cada vez mais confusos sobre o que estão assistindo – e há, cada vez mais, um amor em crise. E ecoa a voz do Cristo: Contudo quando vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra? (Lc 18.8).

Talvez, ainda haja tempo de pedir perdão!


Fonte: ariovaldoramos.com.br via pcamaral (http://blogdopcamaral.blogspot.com)

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

O $how tem que parar: Marcha em São Bernardo (2011)


Ícone de alerta
É necessário ter o Adobe Flash Player para assistir a este vídeo. Faça o download no site da Adobe.
No último sábado (15/10/11) foi realizado na cidade de São Bernardo do Campo, mais uma edição da tal Marcha para Jesus. E estivemos lá propondo: 'VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPES, O $HOW TEM QUE PARAR."
Em relação ao numero de  participantes, esta marcha foi bem menor que a marcha do ano passado, acredito que a chuva afugentou muitas pessoas.
Não acompanhamos o percurso da marcha, mas pudemos verificar as "heresias nossas de cada dia "( nossa não, deles) presente. O pessoal que não conhece a graça de Jesus e querem viver como os judeus  sob domínio da lei estiveram lá vestidos a carater e carregando uma replica mal feita da arca do conserto. Patético.
Na concentração durante parte do show, estivemos lá com a nossa faixa.
Como ficamos atrás da multidão e longe do palco, não chamamos muito a atenção e este ano não teve incidentes maiores, fora os olhares de raiva , de desprezo ou de curiosidade;.
 Mas muitos leram  a faixa e a mensagem de nossas camisetas e acredito que esta mensagem ficou em muita mente e coração e no tempo oportuno poderá produzir os devidos frutos para o Reino.

Gostaria de destacar tambem o discurso  e a oração  do "apostolo" que liderava a marcha, recheado de afirmações como "profetizo" e  "determino"; Será que ele tem autoridade para ficar determinando e se tem eu pergunto; suas determinações foram cumpridas? Será que sabe o que é profecia segundo a bíblia? Será que ele leu que quando um "profeta" profetizar e não se cumprir tal profeta é falso? Ou a vida de todos os participantes da marcha passou a ser um "mar de rosas"no dia seguinte?

domingo, 16 de outubro de 2011

A verdade que transforma

Por: Paulo Siqueira
Marcha para Jesus em Belo Horizonte
Nessas últimas semanas estivemos bastante ocupados. Semana passada estivemos em Belo Horizonte, envolvidos com o protesto na Marcha para Jesus daquela cidade. Foi uma aventura e tanto, super emocionante ver paulistas, mineiros e cariocas envolvidos na luta pelo Evangelho de Cristo.
Foi maravilhoso ver que o que nasceu na sala de minha casa, de forma simples e humilde, e até com certo temor, tomou a dimensão atual. A grande preocupação de todos os protestos e de todas as ações do Movimento pela Ética é a renovação da Igreja e também o enfrentamento da modernidade, que tem transformado de foram desenfreada os verdadeiros valores da Igreja, pois a Igreja não é um fim em si mesma, estando a serviço do Reino de Deus, da evangelização, do anúncio das boas-novas de Jesus Cristo.
Trazendo a arca na Marcha para Jesus em S. Bernardo do Campo
Muitos líderes precisam rever seus conceitos sobre a missão da Igreja, pois ela sempre deve se remeter a Jesus. Em épocas de crise, como a que vivemos, onde a identidade da Igreja está perdida, se faz necessário seguir fielmente o caminho percorrido por Cristo e seus verdadeiros apóstolos, para que a Igreja possa superar os graves impasses que hoje se defrontam. Não é uma tarefa fácil.
Uma das graves deficiências da Igreja nos dias de hoje é a apresentação precária de Jesus Cristo e das boas-novas, pois muitas denominações deturpam essa revelação, apresentando um evangelho não anunciado e não vivido pelo Cristo. O que vemos nas marchas é um povo “com fome crônica” do verdadeiro Evangelho. O que vemos é um povo mal-alimentado com leite ralo, é um povo subnutrido em relação ao alimento da Palavra de Deus.
Marcha para Jesus em São Bernardo do Campo
Por isso, a música em alto volume, os ritmos antes criticados e agora praticados (escola de samba, axé, etc), toda a emoção despertada por gritos de guerra, são partes de todos os ritos da religiosidade da nossa gente, frutos das miscigenações e de todas as influências das demais religiões. Porém, nada disso é suficiente para matar a fome, nem para saciar a sede da Palavra Viva de Deus.
Eu me pergunto: até quando veremos pessoas marchando pelas emoções, pelas festas, pelos políticos, por seus líderes, sem a mínima consciência do que é realmente marchar por Cristo.
Vejo hoje que a Marcha para Jesus se apresenta incapaz de tocar o coração das pessoas e, portanto, de impulsionar uma transformação verdadeira em uma nação. Muitos dos atos nada toca na corrupção do nosso país, na fome e na dor de muitos espalhados Brasil afora.
Atrás do trio elétrico na Marcha de Belo Horizonte
Que Deus temos anunciado? Um deus desprovido de misericórdia, de solidariedade, que não produz fé pois vem separado da vivência cotidiana, e desvinculado da história. Um deus longe da Bíblia, que não se relaciona com o ser humano. Um deus que, para muitos, não sabe conviver com as fraquezas e as debilidades de ser-humano.
Nós, do Movimento pela Ética, após muitas marchas chegamos a uma conclusão: se faz necessário um grande milagre para mudar a mente e o coração de muitos, pois o que temos aí afirmamos e repetimos, são propósitos humanos. Cristo é simplesmente a moeda de troca.
Com isso, partimos para novos caminhos. Muitos, a partir de agora, encontrarão pelo caminho os membros deste movimento, pois para uma mudança verdadeira no contexto evangélico brasileiro, se faz necessário “invadir culturalmente” este país com uma mensagem viva, e que interaja com o cotidiano de cada um.
É um grande desafio, porém queremos ser e fazer discípulos nesta nação, que está cansada de religiosidade, que está cansada de pagar as indulgências modernas na forma de meias, chapéus, chaves, fogueiras, óleos, e tantas outras coisas mais, que nada fazem para trazer paz e verdadeira transformação ao nosso país. Os números e as pesquisas estão aí. Busquem as pesquisas, há muitas dissertações, teses, trabalhos que revelam a verdadeira realidade deste país que se diz cristão.
Não temos por pretensão elaborar uma reflexão cristológica completa. Nossa proposta continua modesta, porém declaramos que somos inspirados pelo verdadeiro Evangelho, e nosso trabalho é prioritariamente a serviço daqueles que sofrem, para levá-los ao encontro do Cristo Vivo.
Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando? – Lucas 6.46
Igreja reunida em BH
Fonte: http://pedrasclamam.wordpress.com/

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Marcha para Jesus BH 2011 Novo video

Outra ótica, outra câmera, resultado diferente?

Assista:




Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.

2 Timóteo Capítulo 4 versos 3 e 4.

E TAMBÉM houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.

2 Pedro Capítulo 2 versos 1 a 3.

Medite, reflita, leia as escrituras e chegue a uma conclusão.

O $how tem que parar, afinal de contas Deus não aceita suborno, sendo assim Voltemos ao Evangelho Puro e Simples.


Agradecimento ao irmão Neilton do blog Para Esses Dias pelo vídeo.
FONTE: WEB EVANGELISTA

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Busca pelo Evangelho puro e simples

Busca pelo Evangelho puro e simples – Parte 1
 

Por Alan O Renegado

Após os protestos na marcha para Jesus em várias cidades do Brasil, muito se tem questionado sobre o que seria o evangelho puro e simples, me desculpem pelo termo, mas creio que este questionamento é o mais tolo que já encontrei, uma vez que a resposta está na conduta do próprio Cristo e seus servos ao longo dos milênios em que a raça humana povoa a terra.
Não tenho visto em nenhum lugar das escrituras um povo apático e sem atitude, que vê o mal se apoderar do que é santo e tomar o lugar Daquele que é o Único digno de Honra, Glória e Adoração. É claro que como profetizou Daniel e o próprio Cristo repetiu o abominável da desolação irá se apoderar disso e tomará o lugar santo e se levantará contra tudo aquilo que É verdadeiramente Santo.
Não entrarei nestes méritos agora, o que faço é chamar sua atenção para a conduta cristã ante a várias situações que vemos e vivemos em nosso dia a dia. Pense comigo, o cristão pode agredir alguém que não concorda com ele?
Em Mateus Capitulo 5 verso 39 diz: Porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;
Vemos nestes versos que o cristão não pode de maneira nenhuma revidar o mal com o mal como é dito em outro versículo.
Sendo assim gostaria que você que me lê agora tentasse me explicar nos comentários o motivo do Pr. Paulo, sua esposa e outros irmãos terem sido agredidos na marcha para Jesus em São Paulo?
João Batista protestava contra o sistema religioso na época e padeceu por isso, e Jesus o qual é nosso Mestre, Senhor e Salvador também padeceu no mesmo sistema.
Como seria hoje?
Seria diferente?
Será que você estaria do lado daqueles que buscam a verdade de Deus ou estaria do lado do sistema religioso e político atual?
Como você se porta no seu dia a dia?
Sua conduta condiz com Aquele que te salvou?
Vemos no Velho Testamento que quase todo profeta que protestou contra o sistema, foi brutalmente morto. A decadência moral e espiritual da época fez com que os valores que Deus tinha para o seu povo fossem completamente perdidos e te pergunto agora caro leitor: Hoje como está?
Seus valores diferem dos valores fétidos e apodrecidos da sociedade?
Se você lê sem questionar suas atitudes creio que deva fazer um auto exame usando a Palavra como referência para poder ter certeza do seu modo de vida.
Em inúmeras passagens por todo Novo Testamento vemos que os cristãos padeciam de necessidades, eram humilhados, NÃO tinham honra nenhuma e segundo a ótica do novo evangelho próspero afirmativo da riqueza e honra sem limites o Apóstolo Paulo era o cara mais fora da visão do universo.
Visão?
Paulo teve a melhor visão que um Cristão poderia ter, além de ter sido chamado pelo próprio Cristo Paulo foi inspirado a escrever grande parte do Novo Testamento e sua conduta revela em vários aspectos como um Cristão deve agir.
Não se preocupava com as riquezas afinal de contas ele podia tudo Naquele que o fortalecia, em suas prisões e espancamentos o poder humano de Paulo e sua natureza eram constantemente jogados ao pó, mas o evangelho que ele pregava através de seu sofrimento mudava a vida de pessoas que não importava onde estivessem eram transformadas em igreja.
Seu evangelho tem causado mudança?
Você está disposto a sofrer como Paulo?
Ou seu evangelho é marcado pelo comodismo, preguiça e falta de atitude?
Você apóia a nova Teologia pregada hoje?
É adepto da Teologia da Prosperidade?
Segue a risca este evangelho que mais parece uma organização de marketing multinível?
Se sim, meu caro leitor chamo sua atenção e também dos patriarcas, vôpóstolos, paipóstolos e afins, sobre uma passagem em que Paulo cita a conduta de seu ministério e as recompensas que ele tinha aqui na terra, descrito em 1 Corintios Capítulo 4 Versos 9 a 13:
- Porque tenho para mim, que Deus a nós, apóstolos, nos pôs por últimos, como condenados à morte; pois somos feitos espetáculo ao mundo, aos anjos, e aos homens.
- Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis.
- Até esta presente hora sofremos fome, e sede, e estamos nus, e recebemos bofetadas, e não temos pousada certa,
- E nos afadigamos, trabalhando com nossas próprias mãos. Somos injuriados, e bendizemos; somos perseguidos, e sofremos;
- Somos blasfemados, e rogamos; até ao presente temos chegado a ser como o lixo deste mundo, e como a escória de todos.
Não vejo cabimento, numa teologia onde a honra e a riqueza são pregadas por apóstolos, diante de tal afirmação daquele que foi nomeado apóstolo diretamente por Aquele que criou todas as coisas inclusive o ministério apostólico. Seria necessário fazer comparações sobre o evangelho bíblico e o que tem sido pregado nas grandes denominações mundiais? Creio que não.
Este evangelho tem sido danoso e tem envergonhado o verdadeiro evangelho a séculos.
Sendo assim eu te pergunto: ONDE ESTÁ O VERDADEIRO PURO E SIMPLES EVANGELHO DE HOJE?
A resposta é muito simples meu caro, está onde sempre esteve, no local de mais fácil acesso para nós ocidentais, está na BIBLIA!
Se você não lê e medita nas Escrituras todo o seu tempo disponível, nunca encontrará por si mesmo o evangelho puro e simples.
Se sua vida não é regada a oração e leitura bíblica, seu evangelho é falho, pois ele tem como referência palavras de sabedoria humana.
O primeiro passo para encontrar o Evangelho Puro e Simples é seguir a Cristo e não aos homens.
Existem homens de Deus por ai?
Sim! Graças a Deus que eles existem, mas a principal mensagem deles referente a sua própria teologia é:
Se algum dia eu pregar algo que não esteja na Bíblia, CREIA na Bíblia.
Diante de tal afirmação não tenho mais o que dizer.
Por Ele, para Ele que é digno de toda honra, glória, louvor e adoração.
Alan O Renegado

Protestos pacíficos marcaram a Marcha pra Jesus BH


Aproximadamente 20 mil pessoas participaram neste sábado, 8/10/2011 da Marcha para Jesus, realizada na Praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, a qual iniciou em frente a Câmara Municipal de Belo Horizonte, na Av. dos Andradas, às 9h. Após a caminhada, o palco da Praça da Estação recebeu cerca de 15 shows, dentre as bandas participantes estavam Oficina G3, Pregador Luo, Fernandinho, Irmão Lázaro e Renascer Praise.
A Marcha pra Jesus já acontece em mais de 170 países organizado por igrejas evangélicas. Em Belo Horizonte obrigou a BHTrans a alterar o trânsito no entorno do evento até às 23 h. Contudo, a Marcha 2011 foi também marcada por protestos pacíficos, os quais exortavam os participantes para o retorno ao “Evangelho Puro e Simples“.
Pr. Gustavo Bessa e Mariel Marra
Na ocasião estive conversando amistosamente sobre o Evangelho Puro e Simples com o Pr. Gustavo Bessa, casado com Ana Paula Valadão Bessa.
De uma forma provocativa, mas não menos inteligente e respeitosa, o Pr. Gustavo, o qual também é teólogo, ele me questionava sobre o que seria este Evangelho Puro e Simples, já que em sua opinião, não há como fugirmos das diversas interpretações que fazemos do Evangelho, de forma que aquilo que estavamos chamando ali de “Puro e Simples”, poderia não ser “Puro e Simples” para outras pessoas.
Naturalmente, o Pr. Gustavo nos propõe uma questão típica da pós-modernidade, em que tudo se apresenta como relativo e dependente do ponto de vista particular do observador/interprete.
Aproveito este diálogo particular para propor uma reflexão ampla sobre o tema, visto que, particularmente e com todo respeito ao Pr. Gustavo, considero tal posição extremamente perigosa para a Igreja, posto que ao final desse caminho pantanoso e escorregadio, fruto de uma hermeneutica neoliberal, nós chegaremos a conclusão de que não existe uma Verdade a ser conhecida pelo leitor bíblico, visto que para nós hoje é impossível alcançar o sentido original de um texto bíblico.
Considero como totalmente inadequada esta idéia de que é possível apenas explorar uma pretensa “reserva de sentidos” no texto da Bíblia, os quais dependem das circunstâncias (sócio-culturais) que se encontra o interprete.
Observo que o pluralismo religioso da pós-modernidade e o presente desejo imaturo de Unidade no Corpo de Cristo, tudo isso tem levado a rejeição do conceito de verdade eterna e imutável e a aceitação irresponsável de que é impossível alcançarmos uma interpretação correta de um texto bíblico, reduzindo tudo a uma questão de opinião.
É sabido que a hermenêutica reformada reconhece a necessidade de aplicarmos o texto bíblico às diversas situações em que nos encontramos, contudo vê essas aplicações não como “sentidos” múltiplos de um mesmo texto, mas sim como a significação e aplicação do sentido único de um texto para as diversas situações da vida.
Desta forma, o Puro e Simples que estamos clamando, não se trata de um conceito particular, mas sim universal e perfeitamente alcançável pelo exercício hermeneutico dos textos bíblicos, que por sua vez segue a princípios de interpretação bastante claros e que não se restringem a Teologia, mas também são utilizados em tantas outras ciências humanas.
Nós temos sim a possibilidade de conhecer o sentido original, puro e simples das Escrituras conforme pretendido por Deus e aproveito para trazer a memória um trecho da velha, nobre, mas também bastante desconhecida, Confissão de Fé de Westminster: “Todo o conselho de Deus, concernente a todas as coisas necessárias para a sua própria glória e para a salvação, fé e vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser lógica e claramente deduzido dela” . Referências bíblicas: 2Tm 3.15-17; Gl 1.8; 2Ts 2.2; Jo 6.45; 1Co 2.9, 10, l2; 1Co 11.13,14.
Além disso, fazendo alusão ao que Paulo diz aos Gálatas (Gl 1:6-10), Lutero também disse “Qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser rejeitado, mesmo que faça chover milagres todos os dias”
Portanto, pergunto retóricamente, se o Evangelho Puro e Simples do qual falamos, não passa mesmo de uma visão particularizada do interprete bíblico.
Se é assim, então pergunto pelo Evangelho que inicialmente Paulo e posteriormente Lutero estabeleceram como parâmetro para os Cristãos, a fim de que fosse possível discernirem aquilo que era maldito daquilo que era bendito.
Seria também este Evangelho de Paulo uma visão temporal, a qual deve ceder aos apelos do pluralismo hodierno, aceitando agora a idéia de que todos estão com a verdade em suas interpretações, para assim promovermos a Unidade do Corpo de Cristo?
Inclusive, aproveito para também questionar a todos que estão lendo este texto… a que preço estamos buscando a Unidade da Igreja?
Seria válido alcançar a Unidade sacrificando no altar da ignorância todos os nossos parâmetros absolutos, reduzindo tudo a uma mera questão de opinião relativa?
Acaso o Evangelho Puro e Simples de Jesus é isso? Apenas um conceito e opinião particular de seus discípulos? Além disso, será que todas as opiniões e interpretações que fazem do Evangelho possuem fundamento de validade? Será que todos aqueles que atualmente falam em nome de Deus e pregam o evangelho estão com a razão?
Para todas essas perguntas, eu acredito que a resposta seja não! Portanto não creio que haja comunhão entre a Igreja e aqueles que se prostituem com Mamon, ainda que tal prostituição seja regada de boas intenções em nome do Evangelho, visto que ninguém pode agradar a dois Senhores de natureza tão distinta.
Ultimamente sob o pretexto de “ganhar almas” muitas coisas que não se enquadram nas escrituras e que NÃO são do Evangelho tornaram-se aceitáveis no meio gospel. Até mesmo receber R$50 milhões a título de direitos autorais de louvores a Deus, os quais de Deus foram recebidos de Graça!
Por isso, mais uma vez digo em voz profética, ai dos que chamam de mau aquilo que é bom e que chamam de bom aquilo que é mau; que fazem a luz virar escuridão e a escuridão virar luz; que fazem o amargo ficar doce e o que é doce ficar amargo!
Conheça a verdade e ela te libertará! Esta verdade, da qual falou Jesus, ela pode sim ser plenamente conhecida, sendo que este é o Evangelho Puro e Simples! Não é apenas questão de opinião particular, mas algo que espiritualmente todos discernem e sabem exatamente o que é, mas poucos são aqueles que realmente querem aceita-lo e viver por ele.
O Evangelho puro e simples é comparável a água… quanto menos cor, gosto e cheiro tiver, mais puro será! Irônicamente e paradoxalmente, aquilo que é essencial ao Evangelho e a saúde espiritual do cristão, é exatamente isso que alguns querem tirar, sendo que cada um tenta apresentar seu “evangelho” com uma cor, um gosto e um cheiro diferente!
Oh insuportável simplicidade! Ainda hoje rejeitam o maná preferindo os temperos do Egito!
Belo Horizonte, 12/10/2011
Mariel M. Marra
FONTE: Blog Ponto Critico (http://guerreirosdaluz.com.br)

O Show tem que parar! Protesto na Marcha para Jesus em BH

 

Do blog …Para esses dias… (visite para visualizar mais fotos)
O sentimento que carrego em mim agora é um sentimento misto de misericórdia e raiva. Misericórdia do povo que acompanhava a marcha como se fizessem algo para Deus, coo se prestassem um serviço ao Altíssimo, andando pela Av. Andradas, aqui em BH, pulando saltando, seguindo a voz de “levitas” (realmente eram levitas que leviavam acima do povo, à bordo de Trios Elétricos) que gritavam o RIDÍCULO “PULA PELO AMOR DE DEUS!!”.
Nos encontramos na praça 7, às 8:00hs da manhã, eu, o Alan, o Wagner Lemos (http://webevangelista.blogspot.com/), o Alex Cesar, Mariel Marra (http://guerreirosdaluz.com.br/), Jonas, Appoklyse e Arlen. Seguimos para o local da concentração da Marcha, e já no caminho nos notavam por causa de nossas camisetas, já dizendo que éramos contra a marcha. Já chegando, a marcha estava saindo, estendemos nossas faixas, recebendo olhares de espanto com as frases estampadas “Deus não aceita suborno – Dt. 10:17”, “Voltemos ao Evangelho puro e Simples”, “O $how tem que parar”, “Entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas2 Pedro 2;1a e 3a.”
Logo no começo, um pastor conhecido, esposo de uma cantora “famosa” veio conversar com o Mariel, parece que o inquirindo a respeito da manifestação. Com cara de poucos amigos, veio até mim, colocou sua mão sobre meu ombro, como um meio abraço, me olhou dentro dos olhos, sem piscar, intimidando com o olhar, me perguntou o que estávamos fazendo ali. Sem tirar os olhos do dele, respondi a razão da manifestação, me calei e o encarei de volta. Ele me largou e voltou para a balbúrdia da marcha. Depois me falaram que eu tive sorte de não tomar um tapa. Pois a fama deste camarada é de brigão e espancador. Coitada de sua esposa.
Seguíamos andando rápido e parávamos com as faixas estendidas, algumas pessoas, com olhar de reprovação, estendiam suas “santas” mãos nos repreendendo, profetizando que o senhor pesaria a mão contra nós e coisas do gênero. Destaque para uma mulher que gritando, tentava nos convencer de que o que fazíamos era errado, que não tinha aquilo de se levantar contra os ungidos, que não podíamos julgar e o mesmo discurso de sempre. É essa da foto.
Outros, com sinal de aprovação, sinalizavam para nós com aprovação, até vindo até nós para nos cumprimentar.
Encontramos aí com Paulo, veterano no protesto que veio de São Paulo.
Do alto dos trios elétricos, a nata ora nos ignorava, ora nos encarava com ar de desaprovação. Notei uma mocinha de uns vinte e poucos anos, que, olhando os textos da faixa, me dirigiu um sinal de positivo, muito tímido, como quep ara não ser vista, pois ela estava do lado do Pr. Jorge Linhares, um dos organizadores da Marcha.
Cid Guerreiro, ele mesmo, o ilariê eterno, me encarou do alto do trio e eu fiz a ele um sinal apontando para a faixa de segunda Pedro, ele olho, leu, me deu um sinal de positivo, pegou uma câmara e tirou fotos das faixas, e enquanto o trio seguia, ele nos seguia com seu olhar.
Me deparei com um diácono da igreja que eu congregava, com OUTRA mulher, que não era a dele, e quando ele me viu, soltou a dita e veio me cumprimentar com o crentês muito bem ensaiado.
Nos colocamos em locais estratégicos, nos encontramos quase no final com o Josemar, o Teóphilo Noturno, o Daniel e o outro irmão, enciclopédia bíblica, onde estavam com as faixas clássicas estampadas na frente da praça da Estação. Ficamos por ali um tempo, por já estava chegando o final da marcha, e as pessoas se dirigiam para o local do show, até cheguei a sugerir entrarmos ali também, mas o Paulo disse que aquele local não era lugar para cristão. Dei uma entradinha para distribuir uns panfletos e do jeito que me olharam e me trataram, vi que se estivesse com as faixas, apanharia mesmo.
Saímos dali e fomos tomar um refrigerante numa padaria, onde os paulistas e o carioca conheceram o maravilhosopãodequeijomineiro, o lugar ficou parecendo um congresso de reformadores, de tanto que falávamos da Graça do Senhor. Dali saímos para a loja do Ev. Arlen, onde depois de contarmos nossas experiências, nos despedimos, felizes por encontrarmos uma parte do corpo que pensa, fala, e é mudado a cada dia como nós.
O melhor do protesto, não é ele em si, mas a certeza de que ainda há um REMANESCENTE.
Que o Senhor nos ajude, MARANATA.
Mais fotos, em breve, vídeos postados aqui também.


Fonte: blog …Para esses dias…  Via: blog... estrangeira.

domingo, 9 de outubro de 2011

PROTESTO : MARCHA PARA JESUS EM BELO HORIZONTE MG

RedComments - Nosso Protesto na Marcha para Jesus em BH 08/10/2011 - O $how tem que parar!

(Protesto Marcha para Jesus em Belo Horizonte  Por: WEB EVANGELISTA comentado pelo "crentassos")



Saudações amiguinhos e amiguinhas
Hj, o Blog dos Crentassos (mais um empreendimento da CRENTASSOS PRODUÇÕES SUBVERSIVAS) trás pra vcs um respost com os já consagrados RedComments direto do blog do Wagner, o Mundialmente famoso webevangelista.com com o relato emocionado dos sobreviventes da manifestação durante a marcha pra MAMOM ocorrida em "Belzonte" em "Mingerais" segue o texto...
Clique nas fotos para visualizar em tamanho maior!
Com uma motivação simples e singela(q boitinho, não? hehehe), nos encontramos na praça, sorrisos, cumprimentos e uma vontade de fazer algo a respeito daquilo que tanto incomodava.
A tensao estava no ar, podiamos despertar muitos sentimentos, levando-se em conta o que aconteceu em outras marchas pelo Brasil, estavamos temerosos, uma oracao (hum... parece q são crentes mesmo) e seguimos ao nosso destino (e calvinistas hahahaha), bate papo descontraido e passos largos, na chegada avistamos o ajuntamento e decidimos abrir as faixas (segure-se na cadeira, vai começar o quebra-pau).





Reações acanhadas surgiram, fotos e todos sentiram o confronto, mas será que entenderam o recado? (Difícil dizer, heim!)
Os questionamentos comecaram, respondiamos com mansidao (mansidão? Sei!) a aqueles que buscavam uma explicacao.







(Biíto!!! #Not hahahahah)



Alguns apoiaram mesmo sem se juntar (Desculpa ai, Wagner... mas se não se juntou, não apoiou, é no maximo um acanhado simpatizante... Esse papo de Não posso ir junto mas "Tamo junto" é papo de covarde!) , leram, compreenderam e diziam: Que Deus os abencoe! (q é o já conhecido; "Cada um na sua" crente!)

Mas logo os mais afoitos comecaram a aparecer, esbravejavam, tentavam nos convencer que aquilo era errado! Pedir a volta ao evangelho puro e simples feito de obediencia e singeleza de coracao era errado na visao deles, logo a catimba comecou, pulavam a frente das faixas, nesse momento pensei: Somos inimigos? (sim... de maneira geral, sim!) O que poderia provocar aquela acao? Será que e mais facil ignorar e baguncar do que pensar e meditar (mas com toda certeza é mais facil ser tapado e não fazer nada, ou pior, LUTAR COM UNHAS E DENTES para manter-se no lugar de conforto e obediência plena a quem quer q seja!) no que faziamos naquele lugar?




Filmamos, fizemos entrevistas (quero ver esse material...) e continuamos com faixas em riste ate que chamamos a atencao de quem estava no trio eletrico, do que fomos chamados? Prefiro por enquanto não comentar (Pô Wagner, vai deixar os leitores do blog com essa duvida?? Fala ae, de que vcs foram chamados??? Abençõados? Amados? de que???). Mas eu gesticulei (tenho até me de saber qual foi o gesto q vc fez! hahahahaha) e falei: Quer que eu va ai em cima falar? Quer que eu explique? O sorriso amarelo e o gesto negativo mostra a maturidade daqueles que estavam la em cima curtindo o $how (TENSO!).







Tivemos momentos de estrelas (tomaram porrada dos seguranças e viram estrelas, no minimo!), sim verdadeiros astros, o pregador disse extenda a mao para a area que voce sabe que esta com problemas (vcs colocaram a mão no bolso!), a imposicao de maos sobre nos foi unanime (OH Glóriash, Labashuriash!). Ainda comentei com um dos amigos: Vamos sair daqui abencoados (é isso ai! ;D!).
A marcha prossegue e um transeunte tenta por fogo em uma das faixas (PQP... Vandalismo gospel?), a tensao retornou e os olhares que trocamos nos deixou apreensivos, afinal de contas qual o mal que estavamos praticando para despertar esta reacao? (Teve um cara ai, q de tanto falar a verdade acabou pregado numa cruz... mas vcs, no máximo levariam umas porradas dos Leões de Chácara Gospeis!) Um protesto silencioso e pacifico era o que estavamos fazendo! Nunca vi ninguem tentar por fogo em faixas de protesto contra o governo e suas instituicoes (Converse com o @... hahahahahaha). Claro que nos anos ditatoriais a coisa era assim, protestou, tomou, fiquei imaginando será que no meio evangelico retornamos a estes tempos tao terriveis?(Será?) Será que foi determinado pelos caciques e showmans gospel (Aposto q até o final desse texto, vcs estarão numa agencia do DOPS)?
Seguimos em frente e decidimos que era hora de algo mais pessoal (agora sim, vai começar a pancadaria... hahahaha), mas logo que nos adentramos ao dominio fomos advertidos a sair por um fiscal (Cara-crachá, Cara-crachá). Bom, o que homens tementes a Deus poderiam fazer?(Ai depende um pouco, dependendo do homen de Deus, teria mandado fogo neles Xeofá!!!) Saimos e resolvemos dar por encerrado o dia.
Comemos e bebemos pois a sede ja nos maltratava pelo sol da primavera. Questionamentos? Todos tinhamos, nos reunimos e batemos um papo regado a agua e refrigerante. Naqueles momentos que se seguiram compartilhamos um pouco com cada um e ao lado daqueles homens me senti igreja (se amigos reunidos numa mesa falando de coisas de Deus não é uma igreja, á não sei mais oq é!).
A humildade a singeleza nas palavras gritavam e ecoavam na mente de todos, os frutos do Espirito Santo estavam ali, para serem julgados, afinal de contas o nosso Mestre nos disse: Pelos frutos conhecereis...
A Ele que e digno de toda Gloria Honra e Louvor,

Agradecemos aos amigos se São Paulo (Pr. Paulo, Josemar e outros...) ao amigo do Rio (Rio?? Poderiam ser da Lagoínha, já q o protesto foi em Belzonte! hahahaha) (Teofilo) aos amigos de BH e

Em breve posts detalhados sobre todos os acontecimentos. (Inclusive com vídeos)
Aguardem!

Mais algumas fotos:
(Antes de ver as fotos... q tal procurar na agenda da sua cidade qual será a data da MarchaPraMamom ai e organizar algo do tipo?? Não estou dizendo para vc fazer nada, apenas fique sabendo a data ;D) Segue a pior parte... a cara feia dos participantes ...