Faça sua camiseta:

Faça sua camiseta:
Muitos nos procuram querendo comprar uma camiseta do movimento pela ética evangélica, Nós não comercializamos camisetas, mas quem quiser ter uma basta pegar o modelo e mandar fazer no local de sua preferencia: http://exemplobereano.blogspot.com.br/2014/02/camisetas-do-movimento-pela-etica.html

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

Quando a religiosidade toma o lugar da obediência a Deus


Quando a religiosidade toma o lugar da obediência a Deus

Ao longo da história, em vários lugares, em diversas ocasiões, o povo de Deus substituiu a obediência pelos rituais religiosos. Foram zelosos na observância de preceitos externos e descuidados com a obediência, para a qual esses rituais apontavam. Praticaram a religiosidade para agradar a eles mesmos e não para o Senhor. O profeta Zacarias, trata desse solene assunto no capítulo sete de seu livro.

De Betel foram enviados mensageiros a Jerusalém para perguntarem aos sacerdotes e profetas que estavam na Casa de Deus, se deveriam continuar a chorar com jejuns, no quinto mês, como era seu costume há tantos anos. É nesse contexto que Deus ordena Zacarias a falar a todo o povo e aos sacerdotes, que nos setenta anos de cativeiro babilônico, o jejum que praticaram não foi para Deus. De igual modo, eles comeram e beberam para eles mesmos. Deus estivera ausente de suas atividades comuns bem como de suas práticas religiosas.

O profeta Zacarias, então, aproveita o ensejo para relembrar o povo que voltara do cativeiro, as mensagens que foram anunciadas pelos mensageiros de Deus a seus pais, quando a cidade de Jerusalém ainda vivia em paz e as cidades ao redor eram habitadas.

Naquele tempo, o que Deus requeria do povo? Apenas um ritual religioso? Apenas um jejum de abstinência de alimentos e pranto? Não! A mensagem de Deus era clara: “Executai juízo verdadeiro, mostrai bondade e misericórdia, cada um a seu irmão; não oprimais a viúva, nem o órfão, nem o estrangeiro, nem o pobre, nem intente cada um, em seu coração, o mal contra o seu próximo” (Zc 7.9,10).

Zacarias faz questão de registrar que seus pais não quiseram atender à voz de Deus. Ao contrário, rebeldes deram as costas para Deus e não acolherem a mensagem dos profetas. Zacarias chega a dizer que seus pais fizeram o seu coração duro como diamante para não ouvirem a lei nem as palavras que o Senhor dos Exércitos enviara pelo seu Espírito, por intermédio dos profetas.

A consequência? Veio sobre eles a grande ira do Senhor! Porque Deus clamou ao povo e o povo não quis ouvi-lo, quando veio o cerco de Jerusalém e o povo foi levado cativo para a Babilônia, Deus também não ouviu o seu clamor. Ao contrário, eles foram espalhados como um turbilhão por entre todas as nações e a sua terra foi assolada atrás deles.

O cativeiro babilônico foi uma prova clara de que a religiosidade sem obediência pode levar a grandes desastres. De nada adiante jejuar e lamentar se isso não é feito para Deus. De nada adianta comer e beber se isso não é praticado para a glória e Deus. De nada adianta preservar rituais religiosos, se na prática desses rituais ainda se deixa de executar juízo verdadeiro, deixando de mostrar bondade e misericórdia, cada um a seu irmão. De nada adianta ser muito religioso e ao mesmo tempo oprimir a viúva, o órfão, o estrangeiro e o pobre. De nada adianta ser zeloso dos rituais sagrados se no coração se intenta o mal contra o próximo.

A religião dos preceitos sem uma vida rendida a Deus e sem a prática do amor ao próximo não passa de um simulacro de espiritualidade. Esse tipo de religiosidade, ainda que externamente possa impressionar os homens, não pode agradar a Deus. Aquele que sonda os corações requer a verdade no íntimo. Ele não se contenta com performance, pois conhece as motivações. Ele não aceita rituais religiosos, ainda que os mais sagrados, se esses estão apartados da correta relação com ele e com os irmãos.

Fonte
hernandesdiaslopes.com.br - Rev. Hernandes Dias Lopes 
 via:PC Amaral  https://www.pcamaral.com.br/

sábado, 26 de outubro de 2019

Expo Cristã 2019: o verdadeiro espetáculo de horror

Neste ano, quem visitou a Expo Cristã se deparou com zumbis, bruxos, monstros, bonecos ameaçadores e muitas caveiras. Isso porque a feira de negócios gospel se instalou no Anhembi, no Pavilhão 1, enquanto que no Pavilhão 2 ocorria a Feira Horror 2019, onde se lembravam dos clássicos de horror no cinema, televisão, games e cultura pop.

expo20192
expo20191
Mas o verdadeiro horror pudemos ver foi dentro da própria Expo Cristã. E ele começou na quinta, dia da Cerimônia de Abertura, anunciada com toda a pompa e circunstância com a ilustre presença do Presidente da República Jair Messias Bolsonaro.
expo20193
Enfim, éramos quatro usando as camisetas do “Voltemos ao Evangelho puro e simples, o $how tem que parar”. Chegamos às 7:45h, uma vez que pelo anúncio o evento começaria às 8h. Lá chegando, poucas pessoas esperavam a abertura do portão principal. E, ao lado, a já conhecida “Sala Vip”, uma porta que leva a um espaço que só pode ser acessado por pastores renomados e políticos.
Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas. – Romanos 2:11
Ficamos entre a porta principal e a porta vip. O portão principal se abriu, as pessoas foram entrando e chegando. Aos poucos os vip também foram chegando, em bem menor quantidade. Quem era vip de verdade entrava rapidamente, nem precisava se apresentar. Quem não era mas queria ser ficava um tempão na fila tentando argumentar, e por fim desistia e entrava pelo portão dos meros mortais.
Passado um tempo, entramos (pelo portão dos pobres, é óbvio!). A Cerimônia de Abertura ocorreria no fundo da feira, num palco que construíram para os shows gospel que haveria durante todos os dias. Lá também havia um setor vip, devidamente cercado com grades, coberto por tapetes vermelhos e ostentando cadeiras de metal trabalhado com assento almofadado. Fora desse setor, os pastores pobres tinham a seu dispor as velhas e conhecidas cadeiras de plástico de sempre em cima do carpete preto.
expo20194
expo20195
Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redargüidos pela lei como transgressores. – Tiago 2:9
Logo percebemos que os organizadores esperavam muito mais gente do que realmente veio. O tempo passava e o espaço não lotava. Em certo momento, surgiu uma multidão de pessoas, uma comitiva gigantesca que devia prenunciar o “deus” dessa feira: eram os “acompanhantes” do Prefeito de São Paulo Bruno Covas, a maior autoridade política ali presente, já que os organizadores “levaram um chapéu” do Presidente Bolsonaro. Nem o Governador “arroz de festa gospel” João Dória compareceu. Assim, restou à multidão se apegar ao prefeito.
Mesmo com baixa lotação, às 10 horas finalmente a tal cerimônia começou. Foi uma mistura de Santo e Profano. Houve um vídeo evangelístico, um quarteto e uma orquestra com músicas de louvor, mas também houve uma cantora que parecia mais querer mostrar seu potencial vocal do que efetivamente louvar, além dos cansativos discursos de pastores e políticos, com seus eternos “agradeço a fulano, sicrano, beltrano blablabá”,
Mas o Profano se sobressaiu sobre o Santo.
No vídeo a seguir, temos algumas cenas da Cerimônia de Abertura. Fica bastante claro quem era o “senhor” naquele lugar.

O ápice do evento foi quando o Presidente da Câmara de Vereadores de São Paulo Eduardo Tuma (não confundir com o Eduardo Cunha, como o fez o Bispo Rodovalho) anunciou três atos da Prefeitura e da Câmara com isenções em favor das igrejas evangélicas. Foi o momento em que o público aplaudiu mais. E o terceiro ato, que versava sobre o perdão de todas as dívidas de construção e regularização de igrejas evangélicas a partir de 2014 beneficiava especialmente a Igreja Universal do Reino de Deus, do Bispo Edir Macedo, cuja construção do Templo de Salomão – inaugurado em 31 de julho de, obviamente, 2014 – estava imersa em irregularidades.
Só para você sentir o tamanho da coisa:
“A construção do Templo de Salomão levou a Igreja Universal do Reino de Deus a empenhar mais de R$ 680 milhões na obra, e agora, a denominação do bispo Edir Macedo pode ser obrigada a arcar com mais R$ 100 milhões de multas cobradas pela prefeitura de São Paulo.” – Fonte: Gospelmais
Enfim, é ou não é para aplaudir de pé, igreja?
O discurso com todas essas isenções e rapapés está no vídeo que indicamos acima. O dinheiro DEVIDO que essas igrejas deixarão de pagar à prefeitura não será revertido para melhorias na saúde, educação, acessibilidade, segurança, moradia e manutenção da cidade. Mas, em troca, o Prefeito Bruno Covas e os Vereadores como Eduardo Tuma já terão os votos dos fiéis garantidos nas eleições do ano que vem.
Mas não só de política vive o Reino do Gospel. Também teve propaganda de banco. No caso, o Banco Santander que, como bem lembrado pelo Nei, no ano passado foi demonizado por esses mesmos (im)pastores por ter patrocinado a exposição Queermuseu. Por conta da polêmica na época, muitos pastores e crentes encerraram suas contas no banco para boicotá-lo.
expo20196
Mas, passado um ano, o Santander se “santificou” ao apoiar financeiramente a Expo Cristã, teve seus pecados perdoados pela distribuição de dinheiro e agora é a instituição financeira recomendada para gerenciar as contas das igrejas evangélicas do Brasil.
IMG_20191017_122127729
IMG_20191017_122137654
A Expo Cristã, neste ano, teve muito menos expositores e ocupava um espaço muito pequeno. O que fez algum volume foram as atrações “Arca de Noé”, “Coliseu” e outras. No mais, pouquíssimas livrarias, muitas lojinhas de roupas e bugigangas gospel, uma concessionária com carros de luxo, uma empresa de Inteligência Artificial. Não havia os estandes do Malafaia, Marcos Feliciano, Estevam Hernandes e outros que costumam ser figurinha carimbada nesse evento. A coisa estava bem “pobrinha”, embora gospel que é gospel não possa admitir uma derrota dessas.
Voltamos à feira no sábado para desfilar com as frases em nossas camisetas, e como é o mais do mesmo não vale a pena comentar. Só lamentar.
Concorda conosco que o verdadeiro horror estava no Pavilhão 1 e não no Pavilhão 2?
expo20197
Que Deus nos abra os olhos para a Verdade.
Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!
A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.
IMG_20191017_105615228IMG_20191017_121704257

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Ofertas ou investimentos: sobre a arrecadação nas igrejas


dinheiro no bolso
Antes de iniciar este artigo, sugiro que assista ao vídeo a seguir (apenas 24 segundos):

Sempre que buscam por apoio financeiro, as igrejas apelam para versículos bíblicos com as palavras “dízimo” e “oferta”. Por serem expressões bíblicas, soa como um ordenamento o fato do fiel transferir parte (ou todo, dependendo da “campanha” – exemplo Fogueira Santa da IURD) do seu salário ou patrimônio como doação para instituições religiosas. Porém, em muitas igrejas o objetivo bíblico dessas doações não é observado (servir aos irmãos mais necessitados), sendo os valores arrecadados investidos na reforma e construção de catedrais nababescas, na compra de jatinhos, iates, helicópteros, haras, fazendas, empresas, bancos, enfim, no enriquecimento pessoal dos seus líderes.
Como o objetivo dessas igrejas não é converter o pecador, mas fidelizar fiéis financiadores, o ensino do porquê dos dízimos e ofertas também é adulterado. Biblicamente falando, o dinheiro deve ser usado para ajudar os necessitados e, como necessitados que são, não poderão retribuir ou devolver o valor doado. Sim, biblicamente falando o dinheiro ofertado é literalmente uma doação, ou seja, uma cessão sem se esperar retorno, sem se esperar nada em troca. Essa lição só quem se converte verdadeiramente a Deus pode compreender, pois deixa de buscar benefícios para si para se alegrar em beneficiar o próximo.
Porém, os fiéis financiadores fidelizados não recebem ensinamento bíblico que promova neles uma conversão de mente. Assim, continuam com a mesma mentalidade de antes de frequentar a denominação. E essa mentalidade é a reinante no mundo: o importante é lucrar, é se dar bem, é ser mais esperto, é ser melhor do que o outro, é ter e não ser. E, com essa mentalidade, uma pessoa não consegue entender que precisa perder algo para ajudar a outra pessoa. Mas entende – e muito bem! – que só vale a pena perder algo se isso for por pouco tempo e com a promessa de remuneração maior mais adiante.
Peço licença para que assista a mais um vídeo antes de continuarmos este artigo (apenas 1 minuto e 27 segundos):

O (im)Pastor Silas Malafaia, mesmo com bigode, já não tinha papas na língua e expôs, de forma bastante clara, os ensinos dessas igrejas fidelizadoras de fiéis financiadores. Para ele, quem oferta biblicamente, sem buscar nada em troca além de agradar a Deus é “trouxa”. E trouxa é sinônimo de mané, idiota, otário e bobo (outras expressões muito usadas por esse impastor para tratar seus adversários de forma pejorativa) e de pessoa que é facilmente enganada, segundo o site Significados.
Mas voltemos ao primeiro vídeo, com o Apóstolo (?) Valdemiro Santiago da Igreja Mundial do Poder de Deus. Nesse vídeo, bem mais recente do que o do Malafaia, o líder já não usa a expressão “oferta”. Fala em “investimento”, palavra que, em si, já traz todo o significado que tanto agrada a fiéis financiadores: a promessa de ter um retorno financeiro superior ao valor inicialmente investido num negócio. E isso é esperado num “negócio”, não numa igreja.
Mas essa é a mentalidade do mundo. Por essa mentalidade, milhões são ganhos e milhões são perdidos diariamente. Pessoas investem suas economias numa financeira que oferece taxas mais altas do que a concorrência, mas não se importam com os riscos, já que só têm olhos para o retorno prometido. É um jogo onde os espertos ganham e os demais saem perdendo. E, aplicado nas igrejas, é um jogo onde os que têm mais fé (os impastores) ganham mais e os que têm menos fé ($) ganham menos ou nada ganham.
Peço licença para um último vídeo (apenas 3 minutos e 31 segundos):

O Apóstolo (?) Estevam Hernandes começa ameaçando o fiel: “você vai querer viver de migalhas? Você vai querer ficar nessa situação?”, sendo que pouco antes ele dava o exemplo de um fiel que, mesmo desempregado, se virou para conseguir o dinheiro para a oferta. Afinal, se não tem dinheiro, que peça emprestado. Mas tem que ofertar para sua Igreja Renascer em Cristo para então conseguir que o líder religioso coloque a “unção” (que obrigaria Deus a escancarar as janelas do céu) sobre o fiel. E, aproveitando sua experiência anterior como vendedor, Estevam Hernandes trabalha com contagem regressiva de unção, para dar a impressão de que a oferta imperdível está acabando e assim forçar a quem possa ter alguma dúvida a correr para o telefone e finalizar o negócio com a empreja.
Sim, empreja. Essas não são igrejas. São emprejas.
Deus, o Verdadeiro, não se compraz com a venda do Seu Santo Santo Santo Nome. Jesus, o Cristo, tratou a chicote os que mercadejavam no templo.
Deixo algumas passagens bíblicas para reflexão:
A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. –  Tiago 1:27
Mas é grande ganho a piedade com contentamento.
Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.
Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas. – 1 Timóteo 6:6-12
E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará.
Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.
E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;
Conforme está escrito: Espalhou, deu aos pobres;a sua justiça permanece para sempre. –  2 Coríntios 9:6-9
Todos os fiéis viviam unidos e tinham tudo em comum.
Vendiam as suas propriedades e os seus bens, e dividiam-nos por todos, segundo a necessidade de cada um.
Unidos de coração freqüentavam todos os dias o templo. Partiam o pão nas casas e tomavam a comida com alegria e singeleza de coração,
louvando a Deus e cativando a simpatia de todo o povo. E o Senhor cada dia lhes ajuntava outros que estavam a caminho da salvação. – Atos 2:44-47
Se você está fazendo “negócios com deus” por ouvir os falsos ensinos de algum pastor, arrependa-se, saia dessa Babilônia e converta-se inteiramente a Cristo. Oferte por amor numa igreja que cumpra os princípios do Evangelho. Ajude aos necessitados, àqueles que não poderão lhe recompensar. E estará juntando tesouros no céu.
Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz;
Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!
Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom. – Mateus 6:19-24
As emprejas são as igrejas de Mamom. Não sirva ao senhor errado.
Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!
A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.


quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Herege usa o nome de Deus para pedir dinheiro e tem uma surpresa ao atender o telefone. ,




Grande parte dos chamados programas "evangélicos" nos meios de comunicação não tem compromisso com a Palavra de Deus, seus interesses é manipular textos bíblicos, fazer falsas promessas e com isso obter lucro. A bíblia  nos adverte sobre estes: 


"E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.(2 Pedro 2:3)


Um destes charlatões estava fazendo o que sempre fazem (pedir dinheiro) nos programas e ao colocar ouvintes no ar ao vivo recebeu uma exortação. Claro que ele se fez de desentendido mas a mensagem foi ao ar e creio ele pode tirar as escamas de algum ouvinte sincero, mesmo que manipulado.


Em outro programa de um outro pedinte de dinheiro ( já publicado neste blog em: https://www.blogger.com/blogger.g?blogID=350298633425936033#editor/target=post;postID=6119382547929763447;onPublishedMenu=allposts;onClosedMenu=allposts;postNum=61;src=postname )
foi enviado uma mensagem e ele  tentou responder da forma que estes caras sempre fazem, manipulando textos bíblicos














segunda-feira, 16 de setembro de 2019

De Lula a Bolsonaro: 10 anos em que as lideranças evangélicas, em busca de benesses, apoiaram quem estava no poder



 
Há exatos dez anos, publicávamos um artigo denunciando a sanção do Dia da Marcha para Jesus pelo então Presidente Lula, agradando aos líderes evangélicos (em especial ao casal Hernandes da Igreja Renascer em Cristo, na época recém chegados de uma longa estadia nos Estados Unidos onde cumpriram pena por entrar no país com dinheiro não declarado – inclusive dentro de uma Bíblia). Era 2009, e estávamos profundamente indignados com isso e outros fatos, e pela Graça de Deus naquele ano, dois meses depois, o MEEB participou de sua primeira Marcha para Jesus portando faixas e camisetas com dizeres de exortação e a frase “Voltemos ao Evangelho puro e simples, o $how tem que parar!”.
Sim, já naquela época havia um movimento das lideranças evangélicas, especialmente as neopentecostais, de buscar alianças políticas. Mas não qualquer aliança, mas com o mandatário maior da nação, na época o Lula.
É engraçado perceber que, anos antes, Lula havia sido literalmente satanizado pelos neopentecostais que em 2009 o bajulavam. Nos púlpitos dizia-se claramente que o Lula era do diabo, o que levava a crer que seus adversários diretos, seja Collor, seja posteriormente Fernando Henrique Cardoso, eram as escolhas divinas. Porém, quando Lula passou a ter chances reais de vitória, aí “deus” o libertou das garras do diabo e o considerou digno do apoio dos evangélicos. Esse apoio durou seus 2 mandatos e seguiu no apoio à Dilma, sua sucessora. Só que Dilma, quando no segundo mandato demonstrou certa fraqueza política. Nesse momento, perdeu o apoio evangélico para o então vice Michel Temer. E, da mesma forma, Bolsonaro herdou o apoio gospel por estar na liderança e ser o símbolo da luta com o diabo do Partido dos Trabalhadores (sim, na cabeça dos líderes evangélicos Lula ora é do diabo, ora é de “deus”, dependendo das circunstâncias).
Não é nosso objetivo julgar politicamente FHC, Collor, Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro. Todos eles são políticos, têm seus ideais e fazem alianças para alcançar suas metas políticas. Nosso objetivo é julgar o discernimento dos líderes evangélicos, que ora apoiam candidatos de esquerda, ora de direita, ora de centro-esquerda. Como no momento o apoio é para a direita, demonizam a esquerda. Mas ontem, quando a esquerda estava no poder, era vontade divina e digna de apoio total.
Engana-se quem pensa que esses líderes evangélicos agem por discernimento espiritual. O único discernimento que seguem é a quantidade de benefícios que podem abarcar. Assim, ganharam Dias da Marcha para Jesus, concessões de rádio e TV, terrenos privilegiados para a construção de templos, isenção de impostos, passaportes diplomáticos, presença vip em camarotes do 7 de Setembro, patrocínio para feiras de comércio gospel, espaço nas emissoras abertas de TV e jornais, etc.
Há 10 anos, um pequeno grupo se indignou contra tudo isso e demonstrou sua indignação silenciosamente com faixas e camisetas. Mas, 10 anos depois, tudo continua igual, os mesmos líderes posam de papagaio de pirata nas fotos com presidentes e outras autoridades, elegem seus deputados e senadores para votar os assuntos de seu interesse e riem daqueles que, como João Batista, os chamam daquilo que realmente são: raça de víboras!
Não se engane. Se, daqui há alguns anos, houver uma reviravolta política e Lula ou o PT voltarem ao poder, esses mesmos líderes que antes os demonizaram, depois os adularam e há pouco novamente os satanizaram, passarão a vê-los mais uma vez como “homens de deus”, afinal quem alcança o poder pode ajudar muito seus aliados – mesmo os de última hora, como costumam ser os (im)pastores. E se amanhã ou depois Bolsonaro for deposto ou cair no ostracismo, esses mesmos religiosos que hoje o consideram “representante de deus” dirão, na cara dura com óleo de peroba ungido, que nunca o apoiaram – e se empoleirarão no ombro do político que o suceder. Esse é o (mau) caráter dessa gente que cospe na Cruz o luxo, a fama, o poder e o dinheiro que conseguem vendendo a história de um tal Nazareno que nunca conheceram realmente.
Nossa certeza e esperança é que de Deus não se zomba.
Que Ele abra os olhos do Seu Povo, e que Lhe dê coragem e ousadia para denunciar e resistir ao mal.
IMG_20170615_103036062
Voltemos ao Evangelho puro e simples,
O $how tem que parar!
marcha197
A DEUS toda a honra e toda a glória para sempre.
marcha3Publicado em https://pedrasclamam.wordpress.com por Paulo Siqueira