Faça sua camiseta:

Faça sua camiseta:
Muitos nos procuram querendo comprar uma camiseta do movimento pela ética evangélica, Nós não comercializamos camisetas, mas quem quiser ter uma basta pegar o modelo e mandar fazer no local de sua preferencia: http://exemplobereano.blogspot.com.br/2014/02/camisetas-do-movimento-pela-etica.html

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Ano Novo: ESCÂNDALOS RENOVADOS

 

















Calvino Rocha



Aonde vamos para com tantos escândalos? 2010 foi um ano marcado por histórias delicadas envolvendo líderes evangélicos.

Ouvi, em diversas oportunidades, sobre pastores que sucumbiram diante do poder do dinheiro ou do sexo. Pastores que, durante anos, alimentaram relações extraconjugais e, que, nesse período, subiram ao púlpito como se nada estivesse acontecendo. Cinismo puro!

Além disso, ouvi novas histórias envolvendo o casal Hernandes e sua igreja, nem “tão Renascida”. No entanto, o nome mais presente na mídia evangélica foi o de Silas Malafaia. Ele trouxe tele-evangelistas norte-americanos, para pedirem dinheiro em terras tupiniquins, já que, ao que parece, na América, eles não têm mais “credibilidade”. Além disso, Malafaia esteve envolvido em discussões político partidárias, que geraram desconforto e lhe renderam muitas críticas, inclusive do “todo poderoso” Edir Macedo, que julgou suspeita a postura de Malafaia, que transferiu seu apoio ao presidenciável José Serra – como se ele, Edir, pudesse suspeitar alguma coisa de alguém.

Recentemente, a bomba que estourou envolveu a liderança da igreja Bola de Neve, que se revelou não “tão alva”. Afinal de contas, dizem que um dos pastores da referida comunidade, se envolveu com adultério e desfalque financeiro, e nenhuma medida mais séria, por parte da igreja, foi tomada quanto ao assunto.

Diante de toda esta história, preciso perguntar: O que esperar de nossas igrejas e líderes em 2011?

Diante de tantos escândalos, e sabendo que eles poderão se repetir no próximo ano, entendo, que está na hora de ouvir as palavras do Senhor por boca do profeta Joel, colocando-as em prática: “Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, com choro e com pranto. Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao SENHOR, vosso Deus... Chorem os sacerdotes, ministros do SENHOR, entre o pórtico e o altar, e orem: Poupa o teu povo, ó SENHOR... (Joel 2.12-17).

FONTE: Genizah
Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2010/12/ano-novo-escandalos-renovados.html#ixzz19jS2CVLG
Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Bispo recusa homenagem do congresso em protesto contra aumento de 62% do...



Ai uma atitude que merece aplausos.
Mas , por falar em aumento dos parlamentares como o seu candidato votou? Se ele ainda não assumiu ou não venceu a eleição, como a maioria do partido votou?
Costumamos criticar mas na hora do voto....
A propósito como votou a chamada bancada "evangélica"?
Será que se sentiram "abençoados" com este aumento que para nós contribuintes é um verdadeiro assalto legalizado.
A liderança evangélica que se mete em politica fez algum pronunciamento?
Por enquanto resta dar os parabéns ao bispo.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Você usa um adesivo escrito "Deus é Fiel"?



O adesivo “Deus é fiel” precisa deixar de ser mercenário para ser um anúncio do evangelho

A declaração bíblica “Deus é fiel” (1Co 1.9; 10.13; 2Co 1.18) tornou-se um adesivo de caminhões, ônibus, carros, geladeiras, celulares etc. A fidelidade de Deus é o seu mais conhecido e popular atributo. Fala-se mais na fidelidade de Deus que em seu amor, sua onipotência, onisciência e onipresença, em sua santidade, e assim por diante. É muito bom, muito saudável e muito edificante que se reconheça que Deus é fiel.

Quando Moisés subiu o monte Sinai com as duas tábuas de pedra para que Deus escrevesse nelas pela segunda vez os Dez mandamentos, o Senhor mesmo declarou: “Eu sou o Senhor, o Deus Eterno! (...) a minha ‘fidelidade’ e o meu amor são tão grandes, que não podem ser medidos” (Êx 34.6, NTLH). O apelo do Salmo 117 é para que todas as nações e todos os povos louvem ao Senhor “porque imenso é o seu amor leal por nós, e a ‘fidelidade’ dele dura para sempre”.

Em alguns casos (ou seria em muitos?) o decalque “Deus é fiel” virou um mero amuleto — algo que se carrega por acreditar em seu poder mágico de afastar desgraças e aproximar graças. Trata-se de uma prática pagã que vem desde a mais alta antigüidade. Então, toda a beleza e o acerto da lembrança da fidelidade de Deus vão por água abaixo, e essa propaganda de que “Deus é fiel” torna-se algo mercenário que profana e mundaniza o nome e os atributos do Senhor.

Para santificar essa prática, seria bom acrescentar à declaração “Deus é fiel” do adesivo, uma pergunta dirigida a nós mesmos: “Deus é fiel... E eu?”.

A resposta mais apropriada dos cristãos à fidelidade de Deus é a firme resolução de se tornarem fiéis a ele como ele é fiel a nós em suas promessas. É preciso responder à fidelidade de Deus com a fidelidade própria. A fidelidade dos crentes a Deus é uma obrigação imposta pela conversão. É por isso que a palavra fiel significa também aquele que professa o cristianismo. Por exemplo, Timóteo deveria ser um exemplo para os “fiéis” (1Tm 4.12).

A Bíblia diz que “Moisés foi fiel como servo em toda a casa de Deus” (Hb 3.5). Os sátrapas do império medo-persa procuraram motivos para acusar Daniel de alguma irregularidade, mas “não puderam achar nele falta alguma, pois ele era fiel” (Dn 6.4). Paulo refere-se duas vezes a Tíquico como “fiel servo do Senhor” ou “ministro fiel” (Cl 4.7).

O adesivo “Deus é fiel” precisa deixar de ser algo mercenário para se tornar verdadeiramente um anúncio do evangelho. E para validar e reforçar esse anúncio, o portador do adesivo precisa também ser achado fiel em todas as coisas.


Fonte: Revista Ultimato
Via: Libertos do opressor (http://libertosdoopressor.blogspot.com/)

domingo, 28 de novembro de 2010

Tão cristãos, mas tão diferentes de Cristo...


É de Gandhi a famosa frase: “Eu gosto do seu Cristo… mas não de seus cristãos. Seus cristãos são tão diferentes de seu cristo”. Para completar seu pensamento, aquele que foi indicado cinco vezes ao Prêmio Nobel da Paz acrescentou: “Estou seguro de que se ele vivesse agora entre os homens, abençoaria a vida de muitos que talvez jamais tenham ouvido sequer seu nome”.

Gandhi estava absolutamente certo em relação à sua percepção do cristianismo. Boa parte dos cristãos não se parece nada com Cristo. O que é lamentável, porque o desejo de Jesus é que seguíssemos suas pisadas. Ele mesmo disse que deveríamos fazer nós também o que ele havia feito: servir, amar, promover a justiça e a paz. Quando, na forma de servo, lavou os pés dos discípulos, ele disse que tinha feito para eles assim também fizessem a outros.

Jesus deu grande ênfase na proposta de que fossemos um com ele, assim como ele era um com o Pai. Tivéssemos unidade, identidade, semelhança. Esse é o propósito final na obra de Cristo, o sonho de Deus para nós, que sejamos semelhantes a ele. Filhos e filhas de Deus, irmãos e irmãs de Jesus, nosso irmão mais velho.

Ser semelhante a Jesus é amar a Deus com todas as suas forças, com todo o entendimento e de todo o coração. E ao próximo como a si mesmo. E o próximo é mulher, homem, preto, branco, rico, pobre, índio, não índio, heterossexual, homossexual, religioso, ateu. Todos devem ser amados, sem discriminação.

Se todos amassem ao próximo como a si mesmos, o paraíso seria estabelecido na terra. Seria feita a vontade de Deus assim na terra como no céu. O Reino de Deus já estaria estabelecido. Porque esse é o amor absoluto, como diz François Varillon, com que Deus nos amou e nos ama, a ponto de morrer por nós. Eu não teria coragem de morrer por outros, talvez por algumas pessoas mais próximas, mas não por um desconhecido. Mas Deus, em Jesus, assim nos amou.

Como o bom samaritano, preciso aprender a amar e ajudar o pobre à beira do caminho, o vizinho necessitado, o familiar desassistido, o irmão que sofre. Esse amor tem se revestir de concretude para que eu vista o nu, dê comida ao faminto, água ao sedento, visite o preso e o doente, acolha o estrangeiro.

Ser semelhante a Cristo é abraçá-lo, olhar para ele e dizer: “quero ser como você quando crescer. Sei que não sou o que deveria ser, mas quero ser como você”.

Diante de tudo isso, só me resta concordar com Gandhi. Os cristãos somos muito diferentes do nosso Cristo. Eu, de minha parte, estou tentando e desejando muito ser parecido com ele. Estou tentando.


Fonte: Blog do Márcio Rosa
Via: libertos do opressor (http://libertosdoopressor.blogspot.com/)

Subversão sim, mas que ela aconteça em mim

Nos últimos anos tem sido notório o crescimento do seguimento de Blogs Apologéticos e Subversivos na grande rede. Influenciado por eles (de certa forma) eu mesmo reativei um antigo Blog no ano passado, com uma nova cara, um novo nome e uma nova perspectiva. Logicamente que me refiro ao Blog Intervalo Cristão.


Eu acho super válido escrevermos, ensinarmos e combatermos conceitos e doutrinas contrárias ao Evangelho, assim como indicarmos soluções do Reino de Deus para o reino do homem. Mas espera um pouco ai, será que cabe a nós apenas escrevermos textos inspirativos sem que sejamos os maiores exemplos de subversão prática no dia-a-dia?


O que eu tenho percebido ultimamente é que às vezes nos perdemos no humor e esquecemos da seriedade do tema e da missão apologética, acabando por muitas vezes em não sermos a grande diferença que exigimos nos outros.


Eu pretendo continuar a subversão, acredito que trata-se de uma obra divina, mas espero que todos nós entendamos que o conflito criado por nossa agitação deve ser antes de tudo interno, gerado em nós. Assim como pensamos ser os remanescentes na pregação e no ensino do Evangelho Genuíno, sem barganhas, devemos ser também aqueles que vivem de acordo com esse Evangelho.


Ora, ser subversivo não é simplesmente escrever textos bonitos em nossos blogs ou frases impactantes no twitter, ser subversivo vai além, é ser aquele que ama de fato e em atitudes, amor este que, ao vir do Espírito de Deus, chega inundado de perdão e arrependimento e que nos faz sermos praticantes desse perdão num mundo onde essa prática é irrelevante.


Ser subversivo e apologeta é levar desaforo para casa, dando respostas bíblicas às questões da fé e do cotidiano, sem apelar para ofensas baratas, carregadas (ou escondidas com esta máscara) muitas vezes de humor, mas sem proveito prático para a vida das pessoas. O servo subversivo deve enfrentar primeiramente em si mesmo as questões que deseja tratar no reino da igreja institucionalizada, e vencer.


Não são nossas palavras que influenciarão uma mudança contínua e saudável, mas a nossa postura cristã diante das questões que têm influenciado o corpo de Cristo a levar uma vida destoante do Evangelho de Cristo.


Seremos sábios de verdade quando conseguirmos transformar o conhecimento doutrinário que alegamos ter, numa conduta semelhante à de Cristo, com julgamentos justos, amor irrestrito, serviço, perdão e paz com os homens. Nenhuma destas coisas se revela em palavras...


E que Deus nos ajude a sermos a diferença que desejamos ver...


Ruy Cavalcante

Fonte: blog intervalocristão

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Transfusões de Sangue - Cronologia do Absurdo


Transfusões de Sangue - Cronologia do Absurdo





A abstinência de carne bovina caracteriza o hinduísmo; a abstinência de carne suína caracteriza o judaísmo; a abstinência de transfusões de sangue ou derivados caracteriza as Testemunhas de Jeová. Se há, por assim dizer, uma 'marca registrada' - uma coisa pela qual as Testemunhas de Jeová sejam mundialmente conhecidas e, ao mesmo tempo, impopulares - esta tem der a sua exótica política contra o uso medicinal do sangue. Todavia, nem sempre foi assim. Na verdade, a maioria esmagadora das Testemunhas de Jeová em nossos dias não faz a mínima idéia de qual era a postura de sua 'mãe espiritual' - a Sociedade Torre de Vigia - até o início dos anos 40. A primeira menção sobre o tema foi feita ainda no século 19, porém com uma visão totalmente diferente daquela sustentada pelas testemunhas de Jeová há mais de 50 anos. Trata-se do comentário feito pelo fundador da religião - C. T. Russell - na publicação Torre de Vigia de Sião de 15 de novembro de 1892, no qual, analisando a decisão do concílio apostólico de Atos, capítulo 15, ele diz:

"[Tiago] sugeriu, mais adiante, escrever-lhes para simplesmente absterem-se das impurezas dos ídolos (versículo 29), das coisas estranguladas e do sangue - como se, por comerem tais coisas, eles estivessem se tornando pedras de tropeço para seus irmãos judeus (vide 1 Cor. 8:4-13) - e da fornicação."

Vemos aqui que o entendimento do 'pastor' Russell era semelhante ao da quase totalidade dos teólogos no que se refere a esta passagem bíblica. Cerca de quinze anos depois, em 1909, ele confirmaria este mesmo entendimento. Na página 117 de A Sentinela de 15 de Abril daquele ano, Russell esclarecia que os cristãos não viam a decisão quanto a 'abster-se de coisas sacrificadas a ídolos e de sangue' como sendo "uma lei", nem isto fazia deles "cristãos", mas servia meramente como um meio de manter a harmonia com os judeus recém-convertidos ao cristianismo. Russell morreu pensando assim. Seu sucessores trataram de mudar este entendimento, com conseqüências dramáticas até a atualidade.

A primeira interpretação desastrada do capítulos 15 de Atos e 6 de Gênesis, conforme já vimos, surgiu em 1923, com um inflamado artigo na revista A Idade de Ouro, deflagrando a campanha contra a vacinação pública, a qual duraria cerca de 30 anos. Também vimos que, por essa época, aplicava-se o entendimento dos textos bíblicos como referindo-se exclusivamente aos animais. Isto colocava a prática da vacinação na mira dos 'teólogos' da Sociedade Torre de Vigia, ao passo que passava por alto as transfusões de sangue humano. Na verdade, a organização elogiou a doação de sangue por duas vezes - uma em 1925 e outra em 1940. Veja o que diz este artigo:

“...um dos médicos na emergência principal doou um quarto de seu sangue para transfusão, e hoje a mulher vive e sorri alegremente...”

- Consolação (25/12/1940), pág. 19 (em inglês)

Lamentavelmente, este entendimento do assunto duraria menos de cinco anos à frente, pois um artigo de A Sentinela de 1 de Julho de 1945, em inglês, declararia:

“...[o uso do sangue] era para ser feito sobre o altar sagrado... e não por tomar tal sangue diretamente dentro do corpo humano... As transfusões de sangue [são] pagãs [e] desonram a Deus.”

Foi o começo de tudo. Após a malfadada campanha contra as vacinas, a Sociedade Torre de Vigia centrava agora seu ataque no uso medicinal do sangue - por mais de meio século. E com a mesma obstinação. Todavia, da mesma forma que no episódio das vacinas, a doutrina não tardaria a esbarrar - conforme veremos - em sérios obstáculos científicos e lógicos, produzindo uma das mais incríveis seqüências de idas e vindas, com conceitos sendo constantemente reformulados. Um breve exame histórico do desenvolvimento desta doutrina inexoravelmente permitir-nos-á contemplar o seu naufrágio na areia movediça da inconsistência e da contradição. Vejamos:

1925 - A edição de A Idade de Ouro de 29 de Julho, pág. 683, tece comentários elogiosos aos doadores habituais de sangue. Praticamente nenhuma Testemunha de Jeová hoje sabe disso.

1940 - A edição de Consolação de 25 de Dezembro classifica - conforme transcrição acima - como 'heróico' o ato de um doador de sangue que salvara a vida de uma senhora. Outro fato ignorado pelas Testemunhas de Jeová da atualidade.

1945 - A edição de A Sentinela de 1 de Julho condena - conforme transcrição acima - o uso medicinal de sangue e derivados. Ironicamente, a versão holandesa da revista Consolação, apenas dois meses mais tarde, diria:

"Deus jamais emitiu decretos proibindo o uso de medicamentos, injeções ou transfusões de sangue. Tudo não passa de invenções de pessoas que, como os fariseus, desprezam o amor e a misericórdia de Deus."

Consolação de Setembro de 1945, pág. 29 (em holandês)

Este desconcertante episódio serve para demonstrar quão súbita foi mudança doutrinal. O responsável (ou responsáveis) pela revista na Holanda talvez não estivesse a par da repentina reviravolta e simplesmente mantivesse a política anterior. Provavelmente, houve uma falha de comunicação. Em todo caso, fica óbvio que ele próprio era incapaz, mediante a leitura da Bíblia, de chegar à mesma conclusão a que a Sociedade chegara. A partir do relato, vê-se que ele teve um entendimento totalmente oposto.

1954 - A edição de 8 de Agosto de Despertai!, pág. 24 (em inglês), condena - pela primeira vez - o uso de "frações" do sangue, tais como a gamaglobulina:

“...a proteína sanguínea ou 'fração' conhecida como gamaglobulina para uma injeção...aqueles interessados no aspecto bíblico notarão que o fato de ser ela obtida do sangue integral coloca-a na mesma categoria das transfusões de sangue”

1956 - A Sociedade Torre de Vigia confirma o banimento às "frações" sanguíneas, novamente em Despertai!, edição de 8 de Setembro, pág. 20 (em inglês):

“Enquanto este médico defende o uso de certas 'frações' sanguíneas, particularmente albumina, tal uso está sob proibição bíblica."

1958 - Subitamente, a organização volta atrás e afirma que o uso de 'frações' do sangue e as transfusões não estão na mesma categoria. A Sentinela de 15 de Setembro, pág. 575 (em inglês), diz:

“Devemos considerar a injeção de soro... e frações do sangue como a gamaglobulina na corrente sanguínea... como o mesmo que ingerir sangue ou tomar transfusões de sangue ou plasma? Não, não parece necessário que os ponhamos na mesma categoria, embora o tenhamos feito algum tempo atrás.”

Assim, a Sociedade Torre de Vigia libera, pela primeira vez, o que havia proibido. Por outro lado, um comentário na seção "Perguntas dos Leitores" de A Sentinela de 1 de Agosto deste ano, pág. 478 (em inglês), considera uma eventual aceitação de transfusão como sinal de "imaturidade", não provendo base para disciplina severa por parte da congregação.

1959 - A organização fecha gradualmente o cerco em direção a uma postura mais radical, condenando até a transfusão autóloga, ou seja, aquela em que a pessoa recebe parte de seu próprio sangue, recolhido antes da cirurgia:

“Consequentemente, a remoção do sangue de alguém, armazenando-o e depois devolvendo-o à mesma pessoa constituiria uma violação dos princípios bíblicos...se o sangue for armazenado, mesmo por um breve período de tempo, isto seria uma violação das escrituras..."

- A Sentinela 15/10/1959, pág. 640 (em inglês)

1961 - Sai o artigo - anteriormente mencionado - no qual a Sociedade Torre de Vigia define sangue transfundido como alimento. Para isso, recorre ao comentário do médico Jean Baptiste Denys:

"Não faz diferença que o sangue seja introduzido no corpo através das veias em vez de através da boca. Também não tem peso a alegação de alguns, de que não é o mesmo que alimentação intravenosa. O fato é que isso nutre ou sustém a vida do corpo. Em harmonia com isto, está uma declaração no livro Hemorrhage and Transfusion [Hemorragia e Transfusão], de George W. Crile, A.M., M.D., que cita uma carta de Denys, médico francês e investigador pioneiro no campo das transfusões. Diz: 'Ao realizar uma transfusão, isso nada mais é do que nutrir através de um caminho mais curto do que o normal -- ou seja, colocar nas veias sangue já feito em vez de tomar alimento que só depois de várias mudanças se transforma em sangue.'"

- A Sentinela 15/9/1961, pág. 558 (em inglês)

O que o artigo acima deixa de mencionar é que a declaração evocada como apoio para a doutrina do sangue foi emitida, não na década de 60, mas no século dezessete, sendo, portanto totalmente obsoleta.

Nesse mesmo ano, a edição de A Sentinela de 1 de Dezembro, pág. 736 (em português), finalmente estabelece a punição para todo aquele que persistir em aceitar uma transfusão de sangue ou doar sangue:

“...se, no futuro, ele persistir em aceitar transfusões de sangue ou em doar sangue...ele mostra que não se arrependeu realmente...e deve ser cortado [da congregação] por ser desassociado.”

Fica claro, pois, que trata-se de uma determinação organizacional. Ainda nesse ano, um artigo em A Sentinela (15/9) afirma que impulsos homicidas e suicidas são transmitidos pelo sangue. Também, neste ano, a Sociedade Torre de Vigia muda novamente sua postura com relação às 'frações' de sangue, condenando-as pela segunda vez:

“É errado suster a vida mediante infusões de sangue, plasma, glóbulos vermelhos ou várias frações de sangue? Sim! ...Quer seja sangue integral quer fração do sangue, ... quer seja administrado por transfusão ou por injeção, a lei divina se aplica... [Deus] requer respeito pela santidade do sangue ”

- A Sentinela 15/3/1962, pág. 174 (em português)

1963 - A Sociedade Torre de Vigia continua a reiterar a proibição do uso medicinal do sangue, seja em transfusões seja em quaisquer derivados:

“...Transfusões de sangue ... são uma prática antibíblica... não apenas sangue integral, mas qualquer coisa que se derive do sangue..."

- A Sentinela 15/7/1963, pág. 443 (em português)

1964 - A organização muda novamente e considera "questão de consciência" o uso de 'frações' sanguíneas (A Sentinela de 15/11, em inglês):

“...Assim, deixamos para a consciência de cada indivíduo determinar se deve se submeter a uma inoculação com soro contendo frações de sangue com o propósito de produzir anticorpos para combater doenças..."

Aqui, as 'frações' de sangue são liberadas pela segunda vez. Também, neste ano, um artigo de A Sentinela (15/11) autoriza médicos adeptos da religião a realizarem transfusões de sangue em pacientes não-adeptos.

1965 - Durante este ano, a postura favorável ao uso das 'frações' de sangue é mantida:

“...Já que [os soros] não envolvem o uso de sangue como alimento para nutrir o corpo, algo que a Bíblia condena diretamente, seu uso é matéria para a consciência de cada um."

- Despertai! de 22/8/1965, pág. 18 (em inglês)

1966 - Pouco antes da proibição dos transplantes de órgãos - classificados como 'canibalismo' - a Sociedade Torre de Vigia ensaia a primeira comparação com respeito ao sangue:

“É alguém a quem repugna desobedecer a lei de Deus? Então, tomar sangue lhe é tão desprezível como o canibalismo."

- A Sentinela de 1/1/1967, págs. 16,17 (em português)

1967 - Os pais são incentivados pela organização a não permitirem que seus filhos pequenos recebam uma transfusão de sangue:

“De modo correto, [os pais] tentam evitar que seus filhos recebam sangue de outrem em seus corpos."

- A Sentinela de 1/12/1967, pág. 724 (em inglês)

1972 - A Sociedade Torre de Vigia relembra a proibição das transfusões autólogas:

“A Bíblia mostra que o sangue não deve ser retirado do corpo, armazenado e posteriormente reutilizado."

- Despertai! de 8/4/1972, págs. 29,30 (em inglês)

1974 - A postura com respeito às 'frações' de sangue - tomada dez anos antes - é mantida:

“Que dizer, então do uso dum soro que contenha apenas uma fração minúscula do sangue e que seja empregado para prover uma defesa auxiliar contra uma infecção, não sendo empregado para realizar a função sustentadora da vida, normalmente desempenhada pelo sangue? Cremos que isto deve ser decidido pela consciência de cada cristão."

- A Sentinela de 15/10/1974, pág. 640 (em português)

1975 - A Sociedade Torre de Vigia - por incrível que pareça - muda novamente sua postura concernente ao uso de 'frações' do sangue, desta vez com respeito ao tratamento de pacientes hemofílicos:

“Certos fatores plasmáticos de coagulação acham-se agora em amplo uso... os que recebem tal tratamento enfrentam outro perigo mortífero... quase 40% dos 113 hemofílicos apresentaram casos de hepatite... todos receberam sangue integral, plasma ou derivados sanguíneos que continham os fatores. Naturalmente, os cristãos não utilizam este tratamento potencialmente perigoso, acatando a ordem bíblica de 'abster-se de sangue'."

- Despertai! de 22/10/1975, pág. 29 (em português)

Do artigo acima subentende-se que o uso de 'frações' (derivados) de sangue foi proibido - pela terceira vez! Esta política duraria - pelo menos oficialmente - cerca de 3 anos e não há meios de saber quantas vidas se perderam neste período por conta deste entendimento. No início dos anos 70 recomendava-se às Testemunhas de Jeová que aceitassem o uso de 'frações' de sangue apenas uma única vez. Todavia, ainda no ano de 1975 - por volta do mês de junho - a organização instruía aqueles que buscavam contato telefônico a tomarem pessoalmente a decisão de aceitar ou não o uso de fatores de coagulação. Há razões para crer que tal postura não foi publicada neste mesmo ano porque representaria uma mudança muito brusca, suscitando contestações e - quem sabe - ações judiciais. Àqueles que enviaram correspondência, a nova postura extra-oficial foi transmitida. Infelizmente, não havia como contatar de volta aqueles que apenas telefonaram. Pode-se apenas conjeturar sobre o que teria acontecido a estes pacientes até o ano de 1978, quando, finalmente, a mudança doutrinal foi anunciada.

1977 - A Sociedade reconhece que a transfusão de sangue não passa de um transplante de órgão - proibido desde 1967:

“...uma pessoa poderia rejeitar sangue simplesmente porque trata-se essencialmente de um transplante de órgão, o qual, na melhor das hipóteses, é apenas parcialmente compatível com seu próprio sangue."

- As Testemunhas de Jeová e a Questão do Sangue, pág. 41 (em inglês)

Três anos mais tarde, os transplantes seriam liberados. A analogia, porém, foi esquecida - as transfusões continuavam proibidas.

1978 - O Corpo Governante das Testemunhas de Jeová reverte totalmente seu entendimento de três anos atrás. Repare o leitor o que diz este artigo:

“...Que dizer se aceitarem injeções de soro para combater doenças tais como... difteria, tétano, hepatite por vírus, hidrofobia, hemofilia e incompatibilidade de RH? Isto parece cair numa zona de questões limítrofes... alguns cristãos acham que aceitar uma pequena quantidade de derivado de sangue para tal fim não é... desrespeito pela lei de Deus... adotamos atitude de que esta questão precisa ser resolvida por cada pessoa, por decisão pessoal."

- A Sentinela de 15/10/1974, pág. 640 (em português)

Não se pode concluir outra coisa, a não ser que o uso de 'frações' de sangue foi liberado - pela terceira vez! Vemos também que a Sociedade Torre de Vigia introduz um novo conceito de ' zona limítrofe' - uma área de indefinição sobre o que é certo ou errado. Todavia, não se pode deixar de notar o quanto a organização legislou enfaticamente - e por décadas - bem dentro dos limites desta zona...

1980 - A Sociedade Torre de Vigia cria as Comissões de Ligação aos Hospitais (COLIH), da qual médicos adeptos da religião são membros permanentes. O objetivo de tais comissões é fazer contato com médicos que aceitem fazer cirurgias sem sangue ou derivados e 'assessorar' as Testemunhas em sua postura contrária ao tratamento tradicional, assegurando que este não seja administrado a um paciente inconsciente, mesmo em risco de morte.

1982 - O Corpo Governante introduz, embora de maneira não explícita, a teoria dos componentes "maiores" e "menores" do sangue:

“Embora estes versículos não estejam expressos em termos médicos, as Testemunhas de Jeová consideram que proíbem a administração de transfusões de sangue total, de GV's e de plasma, bem como de GB's de plaquetas sob forma concentrada. Entretanto, o entendimento religioso das Testemunhas não proíbe de modo absoluto o uso de componentes como albumina, as imunoglobulinas e os preparados anti-hemofílicos; cabe a cada pessoa decidir individualmente se deve aceitar esses."

- Despertai! de 22/12/1982, pág. 22 (em português)

1983 - A condenação à transfusão autóloga permanece, mas a circulação sanguínea extra-corpórea é autorizada:

“...o sangue é sagrado... quando retirado do corpo de uma criatura, deve ser devolvido a Deus por derramá-lo no seu escabelo, a terra... Portanto, como poderia ser correto armazenar seu sangue (mesmo que apenas por um período relativamente curto) e depois repô-lo no seu corpo? [E se] seu sangue [fosse] canalizado através de um equipamento fora do seu corpo e então reposto imediatamente? Alguns acharam que podem permitir isso com a consciência limpa desde que o equipamento seja aprontado com líquido que não é sangue. Consideraram a aparelhagem externa como extensão de seu sistema circulatório..."

- Unidos na Adoração do Único Deus Verdadeiro (1983), pág. 157 (em português)

1984 - O transplante de medula óssea é assunto de decisão pessoal. Entretanto, o fato de a medula transplantada poder conter certa medida de sangue pode desencorajar a Testemunha de Jeová a recebê-la, mesmo diante do risco envolvido em tal decisão, a saber, a morte iminente. É o que diz A Sentinela de 15 de Novembro, págs. 31 e 32, parecendo endossar tal atitude. Também neste ano, o Corpo Governante recua de seu equívoco científico de 1971, não mais afirmando que o coração exerce qualquer papel referente às emoções e à cognição.

1985 - A edição de 15 de Agosto de A Sentinela publica, nas págs. 22 e 23, um artigo sobre a contaminação de milhares de receptores de sangue ou derivados com o vírus da AIDS e evoca este fato em apoio de sua doutrina. Entretanto, isso seria o mesmo que promover a doutrina judaica de não comer carne de porco ou a doutrina hindu de não comer carne de gado bovino sob a alegação de que tais medidas evitariam doenças como a teníase ("solitária"). É mister lembrar que as razões argüidas pela liderança das Testemunhas de Jeová para a rejeição ao uso medicinal do sangue são de natureza teológica, não médica. O uso de certos fármacos - penicilina e anestésicos, por exemplo - também envolve riscos à saúde (choque anafilático é um deles) e nem por isso as Testemunhas de Jeová fazem objeção bíblica ao seu uso.

1988 - A revista Despertai! de 8 de Outubro, pág. 11, relatou que cerca de 12 mil americanos hemofílicos haviam sido contaminados com AIDS, sugerindo que a doutrina das Testemunhas de Jeová punha seus adeptos a salvo de tal risco. Entretanto, o artigo omitiu o fato de que, em muitos casos, a via de contaminação foi - não a transfusão de sangue integral - mas a administração de fatores de coagulação, agora permitidos pela religião. Em outras palavras, a doutrina não estava provendo proteção alguma aos hemofílicos. Matérias como essa acabam por desviar convenientemente a atenção do leitor do fundo religioso da doutrina. A Sociedade Torre de Vigia faz clara seleção de evidência, omitindo os casos em que o tratamento salvou ou prolongou vidas e concentrando-se naqueles em que houve complicações. Essa estratégia tem um objetivo: incutir na mente da Testemunha de Jeová a idéia de que os fracassos e riscos da terapia constituem evidência adicional de que a doutrina de sua organização é divinamente inspirada.

1989 - Mais uma vez a organização condena as transfusões autólogas. No entanto, autoriza a hemodiluição:

“...esse uso de sangue autólogo. As Testemunhas de Jeová, porém, não aceitam este procedimento. Há muito entendemos que tal sangue estocado não é mais parte da pessoa. Foi totalmente removido dela, assim, esse sangue deve ser descartado em harmonia com a lei de Deus... Em um processo diferente, sangue autólogo pode ser desviado de um paciente para um dispositivo de hemodiálise (rim artificial) ou máquina cárdio-pulmonar. O sangue flui através de um tubo para o órgão artificial... e retorna ao sistema circulatório... Alguns cristãos têm permitido isso desde que a máquina não seja preparada com sangue... Um cristão, tendo que decidir quanto a se permite que seu seja desviado por algum dispositivo externo, deve ponderar, não primariamente sobre se uma breve interrupção do fluxo poderia ocorrer, mas se ele conscienciosamente consideraria o sangue desviado como parte de seu sistema circulatório... E quanto à hemodiluição?... alguns cristãos têm aceito, outros têm recusado. Novamente, cada indivíduo deve decidir..."

- A Sentinela de 1/3/1989, págs. 30,31 (em português)

Neste mesmo ano, pareceu haver uma notável falta de comunicação dentro dos prédios da organização, pois o autor da brochura Como Pode o Sangue Salvar sua Vida?, pág. 27 (em inglês), escreveu:

“Técnicas para coleta intraoperativa ou hemodiluição que envolve armazenamento de sangue são objetáveis para eles."

Das duas uma: o autor do artigo não estava a par da postura da organização ou a Sociedade Torre de Vigia havia mudado de opinião mais uma vez. As duas opções são ruins: a primeira revelaria falta de harmonia e responsabilidade para com o bem-estar dos milhões de leitores e a segunda, falta de senso quanto ao que é certo ou errado. O que torna mais contraditório o argumento desta brochura é o fato de a própria organização reconhecer - em A Sentinela de 15/6/1985 - que, para obter os fatores de coagulação para o tratamento de um único paciente hemofílico, é necessária a contribuição de mais de 2500 doadores, cujo sangue é "estocado" e processado. No entanto, tal tratamento foi liberado aos adeptos hemofílicos desde 1974, enquanto que a mesmíssima estocagem para transfusão autóloga (ou hemodiluição) era condenada. Por que aceitar a estocagem de milhares de doadores não-adeptos, ao passo que os beneficiados não podem retribuir o gesto? Por que o uso do sangue de uns é tolerado e o de outros, condenado?

1990 - A Sociedade Torre de Vigia dá agora uma roupagem mais 'científica' à sua doutrina dos componentes "maiores" e "menores" do sangue:

“Os Componentes Principais do Sangue... Plasma: cerca de 55% do sangue. 92% dele é água; o resto é composto de proteínas complexas, tais como globulinas, fibrinogênio e albumina. Plaquetas: aproximadamente 0,17% do sangue. Glóbulos brancos: cerca de 0,1%. Glóbulos vermelhos: cerca de 45%."

- Despertai! de 22/10/1990, pág. 4 (em inglês)

Até hoje, não se sabe exatamente qual é a importância de tal 'tecnicismo' no tocante à doutrina cristã. Tampouco se sabe em que parte das Escrituras o Corpo Governante apoiou-se para legislar tão minuciosamente sobre o que pode ou não ser considerado "maior" ou "menor", "principal" ou "secundário" no tecido sanguíneo. Caso uma Testemunha de Jeová seja indagada sobre estas questões, dificilmente saberá como embasá-las biblicamente.

Ainda em 1990, um artigo publicado em A Sentinela de 1 de Junho, na seção "Perguntas dos Leitores", autoriza o uso de 'diminutas' frações do plasma de um doador, tais como anticorpos, fator RH, fatores de coagulação para hemofílicos e albumina. Note o leitor que todos estes são parte de um componente anteriormente definido como "principal" (plasma) e, portanto, proibido. Exatamente onde a Bíblia proíbe o uso do todo, mas admite o uso de uma 'fração' do todo? É admissível a um cristão o usufruto de uma 'fração diminuta' do pecado?

Também, no artigo acima mencionado, salienta-se que a "transferência natural de algumas frações protéicas do plasma para o sistema sanguíneo de outrem [no caso, da mãe para o feto] pode ser outro fator a ser considerado quando o cristão tem de decidir se aceitará imunoglobulina, albumina ou injeções similares de frações do plasma". Mais uma vez a organização esbarrou na ciência, pois por volta desta mesma época, constatou-se que os componentes "maiores" - proibidos pela religião - também são passados, em pequenas quantidades, tanto da da mãe para o feto quanto no sentido contrário. Estaria Deus violando seu próprio decreto?

1991 - Os pais são novamente exortados a incutir repetidamente na mente dos filhos, mesmo muito pequenos, a resolução contrária ao uso de transfusões de sangue. Os jovens devem ser treinados quanto ao que dizer na presença de um juiz:

“Se você tem crianças, está certo de que elas aceitam e podem explicar a postura bíblica sobre transfusões?...Pais conscientes revisarão estas matérias com seus filhos, quer sejam muito jovens quer quase adultos. Os pais podem promover sessões práticas na qual cada jovem encara questões que poderiam ser colocadas por um juiz ou um diretor de hospital... O mais importante é que eles saibam em que acreditam e por quê."

- A Sentinela de 15/6/191, pág. 18 (em inglês)

1992 - Um artigo em A Sentinela de 15 de Outubro afirma que não há necessidade de preocupações com "minúcias" sobre a forma do abate de um animal para consumo, tais como o tempo decorrido entre a morte e a sangria, se todo o sangue fora drenado, qual o vaso sanguíneo cortado, se resta muito sangue ainda na carcaça e coisas assim. Um grande contraste se considerarmos todas as 'minúcias' com que o Corpo Governante tem legislado sobre o uso de 'frações' deste ou daquele tipo, o uso único de fatores de coagulação, o sangue ter sido ou não estocado momentaneamente fora do corpo, se o fluxo sanguíneo foi ou não interrompido e outras coisas do gênero.

1994 - Sai o famoso exemplar de Despertai! repleto de fotos de jovens que morreram recusando - até o último instante - o tratamento medicinal com sangue ou derivados "maiores". Se por um lado, o artigo aparentemente buscava fazer uma propaganda favorável à postura das Testemunhas de Jeová, por outro lado, talvez tenha sido o maior equívoco editorial já lançado pelas gráficas de Brooklyn. A matéria repercutiu mal perante o público em geral e até entre algumas Testemunhas de Jeová. Ao invés de tornar a doutrina atraente - ou, pelo menos, tolerável - aos leitores, este exemplar da revista tornou-se um marco histórico indesejável na trajetória da instituição. O artigo diz:

“Em tempos passados, milhares de jovens morreram por colocarem Deus em primeiro lugar. Eles ainda o estão fazendo, só que hoje o drama se desenrola em hospitais e tribunais, com as transfusões de sangue sob discussão."

Vemos aqui , pela primeira vez, a Sociedade Torre de Vigia admitindo que literalmente milhares de pacientes jovens estavam morrendo como resultado de sua postura relativa à doutrina do sangue. Todavia, em momento algum conseguiu ela provar que o uso medicinal do sangue - recusado pelos jovens adeptos e, por seus pais - não poderia ter salvo ou prolongado as vidas de alguns deles.



Despertai! de 22/5/94 - O "tiro saiu pela culatra"...


1995 - Um artigo em A Sentinela de 1 de Agosto menciona algumas Testemunhas de Jeová como não objetando a uma técnica chamada reinfusão sanguínea e, sobre esta questão, o artigo reporta-se à matéria publicada na edição de 1 de Março de 1989.

1996 - Em junho deste ano, três representantes da Sociedade Torre de Vigia compareceram a um fórum de bioética em uma universidade espanhola. Os profissionais médicos e os advogados presentes perguntaram: "Se um paciente Testemunha de Jeová vacilasse e aceitasse uma transfusão, seria rejeitado pela sua comunidade?"

A resposta se encontra em A Sentinela de 15 de Fevereiro de 1997, pág. 20:

“Isto iria depender da situação, porque a desobediência à lei de Deus, com certeza, é uma assunto sério a ser examinado pelos anciãos da congregação."

A resposta acima apenas confirma aquilo que já se sabia, apesar de oficialmente negado pela instituição, a saber, a doutrina do sangue é uma postura organizacional e não simplesmente um entendimento pessoal. Do contrário, a resposta, logicamente, teria de ser: "não, a pessoa não será rejeitada por seus irmãos em hipótese alguma".

1997 - O JAMA [Jornal da Associação Americana de Medicina] - edição de 5 de Fevereiro, Vol. 277, No. 5, p. 425 - menciona a "morte desnecessária de milhares de pessoas" em razão da doutrina das Testemunhas de Jeová. É de longas datas o empenho dos profissionais médicos desta entidade no sentido de expor as crendices e charlatanismos endossados pela Sociedade Torre de Vigia neste século.

Os últimos anos têm assistido a um gradual abrandamento no tom dos artigos publicados pelas Testemunhas de Jeová - especialmente no tocante a questões delicadas como a doutrina do sangue. Além disso, perante organismos internacionais, os dirigentes da organização têm se mostrado cada vez mais reticentes e ambíguos ao abordarem sua política organizacional neste e noutros pontos polêmicos. Tem-se buscado aprimorar a imagem da entidade perante o público e isto exigirá, talvez, revisões doutrinais em um futuro próximo. Há razões para crer que tais mudanças já começaram a acontecer.

Fonte:
http://www.testemunha.cjb.net/





Para maiores informações sobre este tema e outros relacinados as testemunhas de Jeova visitem o site testemunha de onde foi extraido o texto acima.


http://www.testemunha.cjb.net/





quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Testemunhas de Jeová que recusaram transfusão de sangue na filha vão a juri.

Foi noticia da imprensa nesta semana, inclusive saiu uma matéria na Revista ISTO É e na Rede TV.

http://www.youtube.com/watch?v=kzA_J0WTXUo


O Tribunal de Justiça de São Paulo decidiu, no dia 18, mandar a júri popular sob a acusação de homicídio intencional, Hélio dos Santos e Ildemir de Souza, pais da adolescente Juliana Bonfim da Silva que que morreu em 1993, sem que a família autorizasse a realização de uma transfusão de sangue. O motivo: o casal são Testemunhas de Jeová, religião que proíbe tal pratica médica.
O Dr José Augusto Faleiros Diniz, médico e amigo da família , que atendeu a adolescente e também é testemunha de Jeová, também irá a júri, por ter influenciado na decisão dos pais e acatado tal decisão ao não realizar a transfusão que poderia ter salvo a vida da menina.

Esta aberta a discussão sobre a legalidade ou não de se deixar de realizar um ato médico que pode salvar uma vida, por razões religiosas.E mais: pode os pais decidirem por seus filhos menores? Os médicos podem abrir mão de seu juramentento de tentar de tudo para salvar uma vida?
A discussão alem da legalidade deve ser feita também sobre o aspecto ético e religioso.
Sobre o aspecto religioso as Testemunhas de Jeová dizem que sua decisão esta baseada na Bíblia, mas nós como cristãos que temos a bíblia como regra de fé e pratica não conseguimos enxergar nela tal proibição. OS textos citados não poderiam falar sobre transfusão de sangue uma vez que tal pratica nem sequer era conhecida quando o texto bíblico foi escrito e não é difícil concluir que transfundir sangue difere de comer sangue.
Basta nos atermos aos textos e seus contextos para facilmente desmascararmos tal doutrina desta seita. Basta também usarmos a literatura da própria organização religiosa para mostrarmos que eles criaram argumentos artificiais para proibir e liberar tratamentos com frações de sangue sem nenhuma lógica,
Podemos também mostrar que a mesma organização religiosa que proíbe a transfusão de sangue hoje e é obedecida cegamente por seus membros, nem sempre tiveram esta atitude em ralação ao sangue e no passado proibiram vacinações e transplantes de órgãos, para depois simplesmente mudara de opinião sem sequer pedir desculpas as suas vitimas e familiares de quem perdeu a vida ou ficou doente e mutilado por causa de tal proibição. A liderança de tal organização não admite ser questionada e quando algum membro o faz é expulso da organização e chamado de apóstata.
Vejamos alguns textos da própria organização:]


Sobre vacinas:

“A vacinação é uma violação direta do pacto eterno que Deus fez com Noé após o dilúvio. Muito provavelmente existe alguma conexão entre a violação do sangue humano [vacinas] e a difusão de demonismo...e imoralidade sexual."

- A Idade de Ouro de 4/2/1931, pág. 293 (em inglês)

“Pessoas ponderadas prefeririam ter varíola em vez de serem vacinadas, porque as vacinas propagam as sementes da sífilis, cancros, eczema, erisipelas, scrofula, tuberculose, até a lepra e muitas outras doenças nojentas. Portanto, a prática da vacinação é um crime, um ultraje, e um engano.”

- A Idade de Ouro de1/5/1929, pág. 502 (em inglês)

“As vacinas nunca salvaram uma vida humana. Não previnem a varíola.

- A Idade de Ouro de 4/2/1931, pág. 294 (em inglês)

"A vacinação nunca preveniu qualquer coisa e nunca prevenirá, é a prática mais bárbara que há... Usem seus direitos como cidadãos Americanos para abolir para sempre a prática demoníaca das vacinas."

- A Idade de Ouro de 12/10/1921, pág. 17 (em inglês)

"Evite inoculações de soro e vacinas, pois elas poluem a corrente sanguínea com seu pus nojento."

- A Idade de Ouro de 13/11/1929, pág. 106,107 (em inglês)

"[A vacinação é um] truque cruel de Satanás.."

- Consolação de 31/5/1939, pág. 3 (em inglês)


>
Sobre transplantes:


"Será que há alguma objeção bíblica a que se doe o corpo para uso na pesquisa médica ou que se aceitem órgãos para transplante de tal fonte?... Aqueles que se submetem a tais operações vivem às custas da carne de outro humano. Isso é canibalesco...Jeová não deu permissão para os humanos tentarem perpetuar suas vidas por receberem canibalescamente em seus corpos a carne humana, quer mastigada quer na forma de órgãos inteiros ou partes do corpo, retirados de outros."

- A Sentinela de 1/6/1968, pág. 349,350


"Embora milhares de transplantes de córnea sejam realizados cada ano...Há aqueles, tais como as Testemunhas Cristãs de Jeová, que consideram todos os transplantes entre humanos como canibalismo..."

- Despertai! - na sua edição de 8 de dezembro do mesmo ano, às págs. 21 e 22:

Mais adiante, na p. 30, o autor acrescenta:

"...as Testemunhas de Jeová se opõem em sã consciência a todos os transplantes como sendo mutilação desnecessária de seus corpos criados por Jeová, e puro canibalismo."




SObre a transfusão de sangue publicarei um texto que menciona em ordem cronologica a posição das testemunhas de Jeova e suas mudanças.

domingo, 21 de novembro de 2010

Marcha pela ética evangélica.

Marcha pela ética evangélica.
" VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES, O $HOW TEM QUE PARAR."

Abaixo algumas fotos do movimento pela ética evangelica pelo Brasil.
Participe voce também.
GOstariamos de ver a foto do ovimento em sua cidade.





São Paulo SP (Expo Cristã 2010)


























São PAulo SP (MArcha para Jesus 2010)




























Rio Branco AC (Marcha para Jesus 2010)



























Recife PE (Marcha para Jesus 2010)































São Paulo SP (MArcha para Jesus 2009)











































Santa Maria, RS (Marcha para Jesus 2010)





























São Bernardo do Campo SP (MArcha para Jesus 2010)








quinta-feira, 4 de novembro de 2010

O sujo falando do imundo.

Como resultado da briga politica entre o Malafaia e o Macedo pelo respectivo apoio a Serra e Dilma, a coisa esquentou e esta pegando fogo, vejam o que o Mala fala do MAcedo.

"Você Macedo é um falso profeta mentiroso” ou ainda: “Você tem ganância de poder, ganância econômica e ganância religiosa”"

Coisa rara, mas concordo com o Mala, agora se trocarmos o sujeito da frase eu tambem concordaria.


"Você Malafaia é um falso profeta mentiroso” ou ainda: “Você tem ganância de poder, ganância econômica e ganância religiosa”"


Pelo jeito é um caso tipico do imundo falando do sujo, ou vice versa.

Como Jesus perguntou:
Pode um cego guiar outro cego?....

domingo, 31 de outubro de 2010

Dia da Reforma Protestante.


31 de Outubro, dia da Reforma Protestante. Dia de reflexão.


O coração do homem é como o mercúrio, tanto está aqui agora, como logo a seguir está noutro lugar, hoje assim, amanhã a pensar de outra forma. Lutero.





Para servos de Deus hoje é dia de comemorar a coragem de Lutero, dia de agradecer a Deus por tudo o que foi feito e pelas vidas daqueles que se entregaram a morte por amor ao evangelho e à Cristo. Um momento histórico e precioso que muitos não conhecem, mesmo ditos crentes. Quase não ouço falar dos reformadores, e quando falam é superficialmente.

Hoje é dia de refletir sobre o que temos feito, e o que devemos realmente fazer. Será que há possibilidade de uma nova reforma?

Será que poderemos ainda desfrutar de um novo tempo para a igreja? Haveria tempo Senhor?
Não sei, não sei. Mas eu sei que existem homens e mulheres de Deus cheios de coragem e de força para combater todo esse msiticismo que toma conta do povo de Deus, ainda há os que não se dobraram diante da teologia da prosperidade e do evangelho egocêntrico.

Eu sou um deles, não vou me calar, não vou desistir, que venha a perseguição. Eu estou disposta a morrer pela verdade, a sofrer pelo evangelho. Enquanto eu viver vou denunciar tudo e todos que deturparem a palavra de Deus, e que levam milhares de pessoas ao erro religioso, ao engano e a todo tipo de heresia.

Vamos arregaçar nossas mangas e abrir nossas bocas, vamos pregar o evangelho puro e simples, vamos apresentar a graça de Deus e o amor de Jesus Cristo.
Vamos dizer a todos que é tempo de arrependimento, inclusive nos arraias evangélicos e em nossas próprias vidas. Vamos honrar essa dádiva que é termos a bíblia em nossas mãos podendo assim conhecer e ensinar a verdade.

Vamos levar à sério todas essas coisas vida com Deus não é brincadeira, e sem Deus é morte.
Chega de circo nos cultos, de entrevistas com demônios, de politicagem e enganação. Chega de mentiras e hipocrisia.


Sola Fide, Sola Gratia, Sola Scriptura, Solus Christus, Soli Deo Gloria!

Que o Senhor nos dê força, sabedoria, discernimento e que tenha misericórdia de todos nós.

Márcia Gizella.


"Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para o que há de vir." (Martinho Lutero)
Postado por Márcia Gizella


fonte: Não abro mão da graça (http://agracadedeusmebasta.blogspot.com/)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Imagens da Marcha pela ética evangélica em São Bernardo do Campo SP

A Marcha saindo um pouquinho atrasada....




A Marcha passando por nós e o pessoal lendo a mensagem: VOLTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES O SHOW TEM QUE PARAR

Observem estão nos "amarando" ou coisa parecida. Maldade minha só estão orando por nós;





Olha a pessoa "mais importante" da marcha marchando, o ilustre prefeito.




Dancinha ao som de musica gospel durante a caminhada. Tudo "pra Gesuiz"




A Marcha passou mas naõ desistiram de nos "amarrar". Olha a irmã ali!





Do trio eletrico o SHOW é comandado.


Quem quer camisetas? É baratinho...







As imagens foram feitas com um celular com pouco recursos, mas da para dar uma idéia de como foi nosso dia na Marcha em São Bernardo.


Laudinei

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Um dia na Marcha por Thiago

Thiago nos conta sobre sua participação na Marcha em São Bernardo do Campo- SP, no ultimo sabado.



Já tinha visto o protesto pelo You Tube algumas vezes, mas não se compara a sensação de estar lá pessoalmente. Algumas cenas falaram muito comigo durante o tempo em que ficamos com a faixa estendida. Uma delas foi quando eles fizeram a oração para dar início à marcha, tinha um grupo de marchantes a poucos metros de nós, e durante a oração estenderam as mãos em nossa direção, como se estivessem nos repreendendo. Algumas pessoas vieram falar comigo a respeito do nosso protesto. Um homem me perguntou: - O que vocês são? No que vocês acreditam? Então comecei a explicar que Éramos Cristãos reformados, mas quando comecei a falar sobre a reforma percebi que o sujeito não fazia a mínima idéia do que eu estava falando, A conversa foi um pouco longa. Um outro apareceu e começou a dizer que estávamos lutando contra uma linda adoração a Deus, que aquilo não era errado de forma nenhuma e etc. Então comecei a dizer que e bíblia nos diz como adorar a Deus, e NÃO diz pra sair pulando e dançando atrás de um trio elétrico, usei algumas frases dos reformadores, tais como “ a igreja deve atrair pela diferença e não pela igualdade” e muitas outras.

Mas enfim, a Conclusão que eu tive é que muitos estão bem longe da “sola Escriptura” e são levados por emoções e achismos, alguns acreditam que os fins justificam os meios, outros acham que tudo é válido e eles estão pecando por não conhecerem.

Agradeço a Deus por ter me colocado lá para dizer “voltemos ao evangelho puro e simples o $how tem que parar” e espero estar nas próximas!


Thiago Croce

domingo, 17 de outubro de 2010

Dia na Marcha em Sao Bernardo SP

imagem: ABCD MAIOR





No ultimo sábado, dia 16, foi realizada na cidade de São Bernardo do Campo SP a chamada Marcha para Jesus e paralelamente a ela estivemos lá para pedir pela volta do evangelho puro e simples e pelo fim do show.
Como sempre éramos minoria: 6 entre milhares ( 5 ou 15 mil dependendo da fonte), mas diferente da maioria deles sabíamos o que estávamos fazendo ali.
Comigo esteve o Júlio ( do blog: www.oproponente.blogspot.com/ ), companheiro de outras marchas e 4 irmão da igreja Renuncia, o Silas, o Tiago , o Gilson e o Josué, servos do Senhor.
A marcha estava marcada para 14 horas e ficamos aguardando num ponto logo à frente do ponto onde o povo aguardava para inicio da marcha, mas a marcha só saiu as 16 horas, acredito que esta demora se deveu a espera por alguém "muito importante" numa marcha para Jesus, o prefeito da cidade.

Enquanto aguardávamos, segurávamos a faixa e fomos abordados por algumas pessoas querendo saber o fazíamos ali, a pergunta que sempre fazem é qual nossa igreja, quem é nosso pastor pois isso é fundamental para eles.

Finalmente a tal marcha começou, um dos irmãos que estava conosco não se conformava a ver as dancinhas e reboladas ao som de musica gospel .

O primeiro carro de som passou por nós, certamente leram nossas faixas, a seguir todo povão passou, o olhar deles era uma mistura de raiva, desprezo e indiferença. Eu os via como Jesus viu a multidão, como ovelhas sem pastor.

Durante este processo de passagem por nós dos carros de som e das pessoas, mais algumas pessoas vieram falar conosco. Outras levantavam as mãos e balbuciavam alguma coisa, tipo "tá amarrado!".

Mas tudo ocorreu sem maiores incidentes e no fim desta etapa uma sensação de dever cumprido misturado com tristeza ao ver o povo usando o nome de Jesus estarem tão cegos e longe do verdadeiro evangelho puro e simples.

Pelo avançar da hora decidimos terminar por ali, mas como eu e o Júlio iríamos tomar condução resolvemos seguir um pouco a marcha e tomarmos a condução mais à frente.

Estavamos no meio do povo que marchava quando o Júlio sugeriu que abríssemos a faixa. Nesta altura a marcha passava pela principal rua de comércio da cidade e a marcha chamava a atenção pois tomava toda rua e calçada cabendo aos comerciantes irem a porta para ver a "banda passar".
Só que o povo da marcha não gostou muito de ver nossa faixa e vários deles vieram a nós para pedir que recolhêssemos a faixa, muitos em tom ameaçador. Pelo barulho que fazia ao redor tínhamos que conversar quase que gritando para tentarmos nos entender. Eu perguntava qual o problema com a faixa e sua mensagem e o que havia de errado com ela, mas eles não tinham resposta apenas não queriam que o povo lesse a mensagem. Um dos rapazes me disse que iria chamar a policia e eu disse que ele ficasse à vontade,a final vivemos em um pais livre onde nossa constituição assegura liberdade de expressão e estavamos num logradouro publico, alem do mais lembrei que o proprietario da marca "Marcha para Jesus" disse em entrevista durante a marcha de SP que nosso movimento era valido (Vide:http://exemplobereano.blogspot.com/2010/06/marcha-pela-etica-e-valida-segundo.html).
Se ele chamou a policia realmente não sei, mas não fomos procurados por ela. Uma senhora tambem disse ao Julio que chamaria a policia.
Para um outro rapaz que nos pedia para enrolar a faixa eu também perguntei qual o problema da mensagem escrita ali e ele disse concordar com o inicio dela:" Voltemos ao evangelho puro e simples" mas não com a segunda parte "O show tem que parar" e deveríamos pelo menos apaga-la. Durante nossa conversa um grupinho passou correndo por nos tentando rasgar ou levar a faixa que chegou a cair. O Rapaz com quem conversava disse ser contra este ato, e ficou mio constrangido com a atitude dos "marchantes" para Jesus.
No final ele admitiu que realmente existe show mesmo em algumas igrejas e que ele tinha saído de uma por causa disto, mas mesmo assim não concordava conosco.
Outro fato interessante foi quando vários "seguranças" da Marcha nos pediam que recolhêssemos a faixa um senhor que passava pela rua os lembrou que o mesmo direito que eles tinham de fazer a marcha, nós tínhamos de levar nossa faixa.
Muito dos comerciantes, clientes e transeuntes que estavam nas portas dos comercios, principalmente do lado da rua que estávamos leram a faixa, assim como a "galera" que marchava, principalmente os que nos vaiaram.
Destaco ainda o momento que um dos lideres da marcha disse que o obejtivo da marcha não era promover ninguém, mas logo em seguida apresentou o prefeito da cidade e passou a palavra para ele. O prefeito fez a média que os políticos sempre fazem e aproveitou o momento eleitoral para elogiar o governo Lula e assim fazer propaganda de sua candidata, mesmo sem cita-la.




Vejam o que o jornal ABCD MAIOR escreveu:

................................................................................................
Evangélicos fazem culto a céu aberto em São Bernardo
Por: Rodrigo Bruder (rodrigo@abcdmaior.com.br)
Imagem: ABCD Maior


Prefeito Luiz Marinho durante a marcha evangélica pela Marechal. Foto: Antonio Ledes



Ao menos 15 mil fiéis marcharam na rua Marechal Deodoro em favor da paz


A rua Marechal Deodoro, em São Bernardo, se transformou em um grande palco de louvor e celebração na tarde deste sábado (16/10), quando milhares de evangélicos de diferentes igrejas realizaram uma grande manifestação em favor da paz e liberdade religiosa denominada Marcha Para Jesus. A via foi tomada por uma multidão, guiada por quatro caminhões de som.

Outros veículos menores serviam de suporte para os cânticos tocados por bandas gospel. Pastores e líderes espirituais aproveitaram a ocasião para “abençoar” as pessoas e enfatizar a importância da liberdade de culto, com orações fervorosas. “Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor”, lembrou o bispo Florentino, da Igreja Evangélica Apostólica Ebenezer, citando o Salmo 33 da Bíblia.

O prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT), participou do trajeto ao lado de vereadores, secretários, e do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, e da deputada estadual Ana do Carmo, ambos do PT da cidade.

A caminhada começou em frente ao supermercado Walmart e seguiu em direção do Paço Municipal. Na metade do percurso, os caminhões de som pararam para os líderes espirituais fazerem “atos proféticos” e orações. Nesse momento, Marinho, que caminhava no meio do povo, subiu no trio elétrico e disse que sua gestão valoriza o trabalho social das igrejas.

“Nas eleições passadas (2008) disseram que eu ia acabar com as creches conveniadas com as igrejas evangélicas. Isso foi uma mentira, porque nossa gestão estabeleceu um diálogo permanente com essas pessoas, e melhoramos os serviços”, exclamou Marinho.

O prefeito evitou citar questões religiosas e de ordem moral, como a descriminalização do aborto, cujo tema tem pautado o embate entre os presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Ao se dirigir aos evangélicos, comerciantes e às pessoas que aproveitavam a tarde de sol para fazer compras no local, Marinho não pediu votos para Dilma, mas exaltou o governo Lula. “Hoje nossos jovens têm muitas oportunidades de emprego e estudo graças ao governo do presidente Lula. 28 milhões de pessoas saíram de condição de miséria. Temos que agradecer a Deus e pedir que o País continue nesse rumo”, disse.

Durante a caminhada, que durou cerca de 60 minutos, o trânsito foi desviado na Marechal Deodoro para as ruas adjacentes. A organização do evento estima que ao menos 15 mil pessoas participaram do ato, organizado por igrejas de diversas denominações como Igreja Evangélica Apostólica Ebenezer e Renascer em Cristo. Essa é a sexta edição da marcha em São Bernardo, que é realizada desde 2005. O culto prosseguiu no Paço Municipal e deve durar até as 22h.

Abaixo dois comentários sobre o prefeito na Marcha estraido da pagina do jornal na internet:

Malena 17/10/2010 14:12
A foto é emblemática. A figura do político acima, em pose fotográfica de superioridade, e, lá embaíxo, uma massa amorfa dominada pela figura majestosa. A Marcha era para Jesus e não para qualquer político. Nenhum deles representa a nossa fé.

Malena 17/10/2010 14:08
Jesus, que expulsou os vendilhões do Templo, decerto teria ficado indignado com o uso profano de seu Santo Nome. Jamais seria cabo eleitoral de qualquer candidato. Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.



..............................................


Paramos nossa participação neste momento, esperando que a mensagem tenha penetrado em algum coração de quem leu nossa faixas, nossa camiseta ou conversou conosco. ( ou ainda de quem ler esta postagem)






VOTEMOS AO EVANGELHO PURO E SIMPLES
O SHOW TEM QUE PARAR.





POR: LAUDINEI

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Duas MArchas em São Bernado do Campo.








O Jornal Diário Regional anuncia a Marcha para Jesus em São Bernardo do Campo SP:

São Bernardo realiza Marcha para Jesus neste sábado


Da Redação
Com o apoio da prefeitura de São Bernardo, neste sábado (16/10), a partir das 14h, será realizado na cidade o evento Marcha para Jesus, promovido conjuntamente por várias Igrejas Evangélicas do município.

A concentração inicial será na avenida José Fornari e seguirá em caminhada pela rua Marechal Deodoro até a Esplanada do Paço Municipal, onde haverá momentos de oração, saudações aos participantes e apresentações de bandas gospel.

Ainda de acordo com os organizadores, neste ano o evento deve reunir mais de 15 mil pessoas. O encerramento das atividades está previsto para as 22h.


Nos anunciamos outra marcha.

Com apoio de alguns irmãos comprometidos com o evangelho simples, puro e verdadeiro será realizada nesta sábado (16/10) a marcha pela ética evangélica em São Bernardo do Campo SP. A Marcha será paralela a chamada Marcha para Jesus e o objetivo é conscientizar as pessoas que o Nome de Jesus estará sendo utilizado de forma indevida, e que a tal marcha para Jesus é um movimento para mostrar o poder politico ( eclesiastico e secular) da igreja. Esta marcha é recheada de heresias e acontecem coisas totalmente bizarras, como declarar a posse do lugar onde pisam, declarar que a cidade é do Senhor Jesus e levar pedidos nos sapatos sob os pés e de "honrar" lideres que não são dignos de honra. Esta marcha também é recheado de políticos e em epoca de eleição querem mostrar seus cacifes.
Claro que na Marcha haverá irmãos sinceros e inocentes, mas é justamente para estes que realizamos a outra marcha, a marcha pela ética evangélica.
Realizamos esta outra marcha também para mostrar ao mundo que existe uma igreja verdadeira e que ela difere das igrejas da midia.

Todos os irmãos de S Bernardo, do Grande ABC e Grande São Paulo estão convocados a estarem conosco. Alguns de nós estarão com camisetas com dizeres bíblicos e pelindo pela volta do evangelho puro simples, alias esta mensagem estará na faixa que portaremos e estaremos la pacificamente e prontos a responder quem questionar a razão de nossa fé e os motivos pelos quais estaremos lá.

Foto: Marcha pela etica na Marcha para Jesus em S Paulo em junho/10

sábado, 9 de outubro de 2010

Pela ética na Marcha em S Bernardo : CONVOCAÇÃO




No próximo sábado dia 16 de outubro haverá a tal marcha para Jesus na cidade de São Bernardo do Campo SP.
Como estivemos na Marcha e na Expo Cristã em São Paulo e outros irmãos estiveram nas Marchas em Santa Maria- RS, Rio Branco- AC e Recife -PE eu estarei lá e convoco os irmãos da região do Grande ABC e Grande São Paulo para estarem lá, pedindo pelo volta do evangelho puro e simples e pelo fim do $how.
Estarei com minha camiseta preta pedindo isso.
Se mais alguém se propor a estar la entre em contato (havendo mais pessoas levarei também algumas faixas).

16/10 - Marcha para Jesus em São Bernardo do Campo/SP
Início as 14h, saindo da Rua Marechal Deodoro (em frente ao Wall Mart) e concentrando no Paço Municipal

Vale a pena ouvir de novo

Nos anos 70 e 80 a musica evangélica(hoje chamada de gospel) não tinha tanto gramour como hoje, os grupos encaravam a musica como ministérios e não como carreira.
Marcaram época.
Os mais novos poderão conhecer um pouco do nosso passado, os mais velhos poderão recordar. Depois comparem com o que ouvimos hoje.

Novo Alvorecer (Geneses)



Grupo ELO (Autor da minha fé)



Som maior ( Familia de Deus)



Vencedores por Cristo ( Nas estrelas )

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Expomamom 2010 - As bizarrices

Expomamom 2010 - As bizarrices



Nessa primeira parte da nossa saga na Expomamom 2010 pretendo mostrar apenas um pouquinho das bizarrices que encontramos.


Não, não vou pegar leve com esse evento. Por mais que existam opiniões contrárias de gente que consegue ver como sendo algo bom para o meio cristão não é. E é isso que pretendo mostrar para vocês.


Vamos começar falando um pouco da lotação e frenesi que a feira produziu nas pessoas, já de cara nos deparamos com uma fila enorme que quase dava a volta no Expo Center Norte. Ficamos praticamente uma hora na fila até conseguirmos comprar nossas entradas e efetivamente adentar o recinto. Aqui vale ressaltar que provavelmente fomos no pior dia possível, no sábado.





Destaque total para as grandes editoras e artistas. O poder econômico de cada ministério ditava o seu destaque na feira. Os estandes que seriam mais relevantes para o cristianismo puro e simples foram relegados para corredores distantes.


Além do palco principal existiam alguns outros espaços musicais onde os artistas podiam se apresentar, e também os estandes onde artistas de maior renome podiam distribuir autógrafos. E foi perto desses estandes que a coisa mostrava-se bem degringolada mesmo. Muita, mas MUITA idolatria! As pessoas se acotovelando e olhando com cara feia (quando não xingando) porque queriam de qualquer jeito estar perto dos seus ídolos e pegar seus autógrafos. Cristo, sem dúvida, foi totalmente esquecido por esse povo, apenas interessados em idolatrar homens e mulheres. (E depois ainda temos a cara de pau de criticarmos os católicos)


Obviamente, por finalidade econômica, não há nenhuma seleção com relação aos expositores da feira. Pudemos encontrar vários estandes com coisas mais do que bizarras e os 'ministérios' mais absurdos possíveis. Além, é claro, dos estandes que nada tem a ver com cristianismo - consórcio de carros, empresas de seguro, construtoras, etc. Apenas pensando no dinheiro e em se aproveitar desse mercado.


Estou plenamente convencido de que os cristãos foram contaminados pela cultura do consumo predominante nos nossos dias. Vende-se e compra-se de tudo, e o mais lamentável: Tudo é feito em nome de Deus.


A feira é apenas um reflexo do que vem acontecendo em nosso meio já a bastante tempo. As pessoas não querem mais procurar a Deus pela simplicidade da sua imensa Graça, mas por aquilo que elas podem conseguir através disso. Lamentável.





Tenho que confessar que dei muita risada quando avistei esse cartaz! O cara do marketing foi bem criativo nessa. Mas isso nos lembra que por tantas vezes os cristãos tem se alimentado de porcarias, muitas vezes enfiadas goela abaixo, e deixam de lado o verdadeiro alimento que é a Palavra de Deus.


Ser cristão NÃO é andar com camisetas e adereços evangélicos. Tem muita gente achando que é mais ou menos crente porque anda com camiseta do dizeres ou imagens cristãs, ou colando adesivos com frases no carro. Se os cristãos fossem tão engajados na propagação do evangelho o quanto consomem esse tipo de bugiganga já teríamos evangelizado o mundo todo, mas infelizmente parece que é mais importante vestir as roupas evangélicas da moda do que ter um caráter que reflete à Cristo. Como diz no Pavablog: Jesus NÃO é um produto.


Em Antioquia os discípulos foram chamados de cristãos não porque estampavam em suas roupas dizeres de Cristo, ou trechos da Torah, mas porque seu comportamento e seu proceder se assemelhava a Cristo. Infelizmente na Expomamom o comportamento de muita gente vestida com roupas cheias de versículos era lastimável, vergonhoso mesmo. Ficaria mais satisfeito que as pessoas parassem de tentar se parecer exteriormente com cristãos e se preocupassem com seu interior.


Outra coisa nesse mesmo aspecto, ser cristão não é ser chique. Eu não sabia, mas lá descobri que temos no nosso meio até Ana Maria Braga genérica! É sério. O mesmo estilo, copiado, enlatado e distribuido para os evangélicos das coisas toscas que vemos na TV diariamente. Eu não li o livro da Joyce Meyer, nem pretendo, mas 'Coma o biscoito... Compre os sapatos', parece ser um incentivo ao consumo sem culpa, conforme:


"Coma o biscoito... Compre os sapatos nos ensina que não fomos feitos para sentir culpa. Deus nunca pretendeu que vivêssemos sobrecarregados pela culpa. Na verdade, Ele é o maior planejador de festas que existe! Joyce descreve uma a uma as celebrações narradas pela Bíblia – todas elas ordenadas por Deus – e a forma como elas aumentavam a capacidade do povo para viver uma vida produtiva e feliz. “Eu era viciada em culpa”, diz Joyce, “e o único momento em que eu me sentia bem era quando me sentia mal... A alegria e o contentamento são necessidades em nossa vida, e não podemos ser saudáveis sem elas”.

Neste livro, Joyce Meyer nos lembra que Deus deseja que nós desfrutemos a vida que Ele nos deu. Ele quer que celebremos as Suas misericórdias e as nossas vitórias, mesmo sem nenhum motivo especial. Às vezes perdemos a alegria e o prazer que são presentes dados por Deus, e não podemos fazer isso!

Este livro o ajudará a recuperar essa alegria. Coma o biscoito; compre os sapatos!"


Talvez a mensagem do livro nem seja essa, mas aparentemente é destoante dos ensinos de Cristo, pois o Senhor nunca ensinou felicidade em coisas, mas no Espírito Santo e em ter o nosso nome no Livro da Vida do Cordeiro.


As bizarrices foram grandes! Pude visitar um estande que vendia "Atos proféticos", e tentamos, em vão, extrair uma resposta da vendedora sobre o que seria um ato profético. Ela disse que seria o óleo da unção. E pudémos ver chaveiros com os mais diversos tipos de símbolos judaícos. Aliás, a judaização é uma das coisas mais presentes no cenário cristão atual.


Nessa mesma linha encontramos uma arca da aliança! Isso mesmo! Estava lá, ao vivo e à cores! Mas parecia tão mal-feitinha coitada, quando lia as passagens do antigo testamento onde ela era descrita eu imaginava algo tão sublime, tão lindo, mas lá ela parecia feita por uma criança da terceira série. Só depois eu pensei em perguntar se eles não teriam também um altar de sacrifícios, porque arca da aliança sem o altar não dá né. E olha que tem igrejas realmente simulando sacrifícios da velha aliança nos seus cultos. A criatividade pra criar heresias parece infinita.





O que uma loja PinkBiju tem a ver com o cristianismo? Excelente pergunta! Infelizmente eu não sei, mas posso pensar em algumas desculpas:
- O dono é evangélico;
- Existem brincos e pingentes com a estrela de Davi;
- Uma boa oportunidade de negócios!





Essa aqui foi uma das grandes sacadas! Colocar um nome de Deus em hebraico para um Hotel. Poxa, como não pensei nisso antes. O hotel é santo por causa desse nome. Um bom lugar para os crentes. Pena que enquanto passamos tempos agradáveis em hotéis luxuosos como esse, milhões morrem de fome e não tem onde dormir.





Os ministérios mais bizarros possíveis se fizeram presentes na Expomamom, é claro. Que tal uma Explosão Profética... Seria uma versão evangélica do AlQaeda? Fato é que se dá espaço para os caras mais bizarros do mundo que pregam uma mensagem horrorosa que nada tem a ver com Cristo.


Enfim, a experiência na Expomamom foi pior do que eu pensava. A coisa tá feia mesmo, e não consigo encontrar justificativas para mantermos eventos como esse, que distorcem o evangelho e levam a grande mídia a confundir o protestantismo histórico com novas formas de obter DINHEIRO.


Não estou fazendo apologia a miséria, ou dizendo que o crente não pode ganhar seu dinheiro, mas usar o nome de Deus para tal propósito é descabido.


Não dá para chamar a Expomamom de Expocristã, porque o que é cultuado ali não é Cristo, mas o dinheiro.


Fonte: entendes? (http://entendes.blogspot.com/)

domingo, 3 de outubro de 2010

Genizah entrevista o Feliciano.

O Danilo do blog Genizah conseguiu uma entrevista com o pastor, cantor, politico e show man ( alem de usuário de chapinhas ) Marcos Feliciano.
Danilo não refrescou em nada a vida do Feliciano, mas mostrando que será um "bom" politico o chapinha se esquivou de responsabilidade sobre os casos apresentados durante as perguntas.
O mesmo Feliciano disse para o pessoal do blog "entendes?" durante a Expo Cristã ( Ou melhor Expo Manon)que queria ser avisado quando pregasse algo fora da biblia. Hilário não?
Para quem não conhece o blog "Genizah" sugiro que o conheça, é um dos melhores na área de apologética e com bom humor ele denuncia as maracutaias e papagaiadas do mundo gospel. E lá o Marcos era denunciado com muito humor. O Marcão pisava na bola e o Danilo não amaciava, muito pelo contrário...
Acompanhe no Genizah (http://www.genizahvirtual.com/2010/09/o-quase-ultimo-capitulo-da-chaga-ops.html) como foi o encontro do Danilo e do Feliciano na Expo Cristã e de como foi possível tal entrevista.

Os vídeos foram extraidos do portal CREIO e do Genizah;











sábado, 2 de outubro de 2010

Marcha pela ética evangélica RECIFE
























O “$HOW” TEM QUE PARAR!
"Porque nada podemos contra a verdade, senão pela verdade.”(2 Co 13.8)

Por Gaspar de Souza



No último dia 25 de setembro de 2010 aconteceu em Recife, no bairro de Boa Viagem, a conhecida “Marcha para Jesus”. Nós, Cristãos Protestantes, estivemos lá. Mas não fomos para dançar, pular, declarar que “Recife é do Sinhor Gezuis”, não fomos “profetizar virado para os edifícios à beira mar”, não fomos “derrubar muralhas” – havia muitas “mulheres evangélicas” vestidas e dançando de tal forma que eram capazes de derrubar muitos...hehehe... misericórdia – não fomos “marchar para o Gezuis” da Marcha. Não! Fomos para um protesto, tal como nos declaramos: fomos ser protestantes.


Seguindo o exemplo do movimento “Marcha Pela Ética Evangélica Brasileira – O $how tem que parar!”, que começou em São Paulo com os irmãos Paulo e Vera Siqueira, uma turma composta por dez jovens (eu não tão jovem assim, não é?) foi às ruas de Recife portanto faixas e camisas contendo versos bíblicos (1 Tm 6. 3 – 10; 2 Pe 2.3a) e o dizer “Voltemos ao Evangelho Puro e Simples. O $how tem que Parar!”.

Nos encontramos na Igreja Presbiteriana dos Guararapes, pastoreada pelo Rev. Gaspar de Souza (eu de chapéu) e, de lá, seguimos até o centro da passeata. Estávamos apreensivos ao que poderia acontecer. E, de fato, aconteceram algumas coisas. Ficamos pouco mais de 200 metros do primeiro trio-elétrico. Ali mesmo abrimos as faixas, o que logo chamou a atenção de muitos. Procuramos ficar próximos para evitar algum atrito e isolamento do pequeno grupo.

Qual não foi a nossa surpresa ao encontrarmos manifestação de apoio, como o rapaz aí no vídeo que disse que encomendou a camisa, mas ainda não havia chegado. Outras manifestações foram altamente positivas, como a do irmão de Guiné-Bissau aí no vídeo, que indignado chamou o evento de “pura babilônia”.

Claro que nem tudo são flores. Uma senhora, vestindo camisa da “Marcha”, ameaçava-nos processar porque estávamos filmando o evento. Outros nos mandaram “evangelizar os gays, na parada gay”. Em toda ocasião procuramos ficar calados e não responder às provocações. Apenas quando alguém nos perguntava o motivo do protesto, respondíamos e filmávamos. Em outra ocasião, os “abre-alas ou porta-bandeiras” da Marcha pararam em frente às faixas, talvez tentando barrar a massa ignara da leitura dos textos. Outro episódio foi de uma mãe que, ao ver o filhote fotografando uma das faixas, perguntou ao moleque: “é isso que você quer pra você? Eu não quero isso não!”. Parece-nos que a faixa era a que dizia: “voltemos ao Evangelho Puro e Simples!”

O que presenciamos foi um show de horrores, um babilonismo; assemelhava-se às saturnálias romanas; era uma evento dionisíaco, sem a embriaguez e as orgias explícitas, mas com as “dancinhas sensuais” embaladas pelo “timbalada gospel” do “expresso suingueira” e “expresso louvadeira”. Tinha mãozinha aos altos, os “sai do chão”, as “reboladas gospel”, “trenzinho gospel”, “mãozinhas gospel nos joelhos gospel”. Até um boneco (parecido com os da “turminha da graça” do R.R. Soares) distribuía – no Recife a gente diz que estava “fazendo bamburim” – pacotinhos de biscoitos para os “miseráveis da fé”. Lembrei-me do “pão e circo”.

Enquanto isso, um “abre-alas” chegou a ler uma de nossas faixas. Um momento cômico foi quando a chuva começou a cair. Os “poderosos da fé” levantaram as mãos aos céus e começaram a repreender a chuva! Putz! E o pior! Pareceu-nos que eles não tinham tanta fé assim, pois começaram a cobrir os trio-elétricos com os toldos...kkkkkk. Os caras nem perceberam a contradição entre o que estavam fazendo e o que estavam dizendo.

A cada trio, lá estava a multidão pulando, correndo, requebrando, berrando, misturando os comícios políticos – não faltou oportunista na ocasião. Até a Shirley Carvalhaes estava no trio. Como candidata, claro. Bandeiras de apoio a político e partidos; propagandas de aguardentes (Pitú e 51) e alguns “Após Tolos” de plantão.

Ficamos até o último trio, quando a chuva caiu mais fortinha. Os garis da Emlurb (Empresa de Limpeza Urbana) – Prefeitura de Recife – estavam lá para limpar a sujeira. Claro, ao fazerem isto, foram pagos com dinheiro de TODOS os Contribuintes de Recife, quer fosse evangélicos, católicos, ateus, espíritas ou sem religião. Enfim, os “de Gezuis” fazem a “Marcha” da saturnália, e TODOS pagam...

Agradecemos a todos que participaram conosco: Danilo, Teófilo, Tatyana, Ana, Mirian, Davison e as duas meninas (Danilo, por favor, coloque os nomes delas, ok?). A todos que apoiaram este protesto, os nossos agradecimentos. Querendo Deus, no próximo ano estaremos lá novamente. Ainda este ano enfrentaremos outro evento que acontecerá aqui em Recife. Aguardem notícias.

Rogamos a Deus que as suas ovelhas sejam acordadas para o engodo que é a tal Marcha.

Mais Fotos. O vídeo já foi editado. Aguardem para a postagem.




Davison e Taty
















Esta senhora nos ameaçava....





















Danilo, Rhyane e Teófilo















A marca de uma famosa aguardente aqui na região















Marcha e Campanha Política




















Indo em direção aos Trios




















Postado por Gaspar de Souza


Blog Eis nosso tempo !(http://profgaspardesouza.blogspot.com)